190318-cotidiano-comidacomfezes-cedida

Alunos comeram merenda transportada em carro de boi

Repolho e frango transportados com fezes: lote devolvido

Escolas da Prefeitura de Acrelândia serviram comida para mais de 2 mil alunos que foi carregada em um caminhão boiadeiro. Fotografias flagraram frutas, hortaliças e frangos em meio às fezes bovinas. Mesmo alertada sobre o problema, a Secretaria de Educação de Acrelândia distribuiu os produtos nas escolas.

Documentos de diretores das unidades de educação comprovam que no dia 14, quarta-feira da semana passada, as crianças comeram repolho e frango que foram transportados com fezes.

Na segunda-feira passada, vereadores do município flagraram o caminhão da empresa T. Leite e Silva, que pertence à família do deputado estadual Manoel Morais, chegando ao município com os produtos na carroceira de um caminhão cobertos apenas com uma lona.

Ao verificar, os vereadores se assustaram com o odor forte e as fezes espalhadas por toda a carroceria, principalmente nas laterais. Mesmo com essa situação, o responsável pela merenda no município descarregou os produtos e enviou para as escolas.

Além do flagrante no caminhão, os parlamentares fizeram uma inspeção e descobriram larvas no freezer onde eram colocados os frangos. O equipamento estava todo sujo de sangue, assim como o piso do armazém.

Quando a denúncia se espalhou na cidade, a prefeitura então resolveu buscar o resto dos produtos que estava nas escolas e devolveu à empresa.

Conversamos com alguns pais, eles nos informaram que, por enquanto, nenhuma criança apresentou problemas de saúde.

O presidente da Câmara de Vereadores, Marciano Bezerra, conhecido como “Tiririca”, está juntando documentos, fotos e um laudo da vigilância sanitária para enviar ao Ministério Público para que denuncie a prefeitura e investigue a empresa contratada.

“Essa denúncia é séria. Não dá para brincar com a saúde de crianças. A prefeitura precisa ser responsabilizada”, alertou.

O vice-prefeito do município, Marcos Teixeira, disse que instaurou processo administrativo para apurar a responsabilidade do funcionário responsável pela merenda e não descartou que possa cancelar o contrato com a empresa da família do deputado Manoel Morais.

“Essa empresa venceu a licitação, mas se está apresentando problemas não dá para ficar com ela, principalmente no transporte dos alimentos. Vamos resolver essa situação”, esclareceu.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*