280917-cotidiano-castanha-tvgazeta2

Amazonas ultrapassa Acre na produção de castanha

Produção amazonense foi praticamente o dobro da acriana

O Acre já não é mais o maior do país em extração de castanha. Com 34.664 toneladas, a produção de castanha-do-brasil em 2016 caiu 14,7% em relação ao ano anterior. A queda na produção foi compensada pelo preço: o valor da produção subiu 2,7%. Quem fez as contas e a pesquisa foi o IBGE. O Amazonas é, atualmente, o maior produtor.

A produção amazonense foi contabilizada pelo IBGE em 14.945 toneladas no ano passado. A produção do Acre, que liderou o ranking em 2015, caiu 37,7%. Em 2016, a produção acriana foi de 8,7 mil toneladas A queda foi causada pela escassez de chuvas. A produção amazonense foi praticamente o dobro da acriana.

O IBGE constatou também a redução da produção de castanha no Pará. Em 2016, extraiu apenas 6,9 mil toneladas (-13,8%).
As cidades que se destacam na extração da amêndoa são Humaitá e Coari, no Amazonas; Sena Madureira, Rio Branco e Brasileia no Acre e Oriximiná e Óbidos, no Pará.

A Cooperacre, maior cooperativa de beneficiamento de produtos florestais do país, foi procurada para tratar das perspectivas para a safra de 2018. Mas, a direção não foi encontrada.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*