Marcos Lima - Gernte de Logistica

Artigo: Para entender a logística do abastecimento

Marcos Lima – Gerente de Logística e Transportes Supermercado Araújo

Para entender a logística do abastecimento

O Acre é um estado onde 90% de tudo que é consumido é importado de outras regiões, principalmente do centro sul do país. Esta dependência exige um processo logístico complexo para atender toda a demanda do estado. Para se ter uma ideia, apenas para atender a demanda de Frutas, Verduras e Legumes de uma rede local de supermercado, são necessárias 10 carretas por semana, totalizando 300 toneladas.

Não bastasse toda este dependência, quem trabalha com logística tem um desafio operacional gigantesco, devido às péssimas condições da malha rodoviária, a falta de uma ponte que liga o estado ao resto do Brasil e a falta de indústrias que viabilizem o frete retorno, destas empresas que se dispõe em transportar para o Acre, toda esta operação torna a logística acreana, uma das mais complicadas e onerosas do país.

Para trazer produtos como sal, é necessário percorrer 4.417 km, o Arroz 4.611 km Frutas e verduras 3.465 km, devido os transtornos acima citados, o frete destes produtos para o Acre, custa em média 30% mais caro que para qualquer outra região com distância similar.

A Colheita de grãos é outro fator que influência para a falta de carretas para o estado e também favorece o reajuste de frete, por ser um atrativo mais lucrativo para as transportadoras, ou seja em épocas normais, existem grandes obstáculos tornam o processo para manter o estado abastecido, um grande desafio.
Com a cheia do rio Madeira ocasionando uma das maiores catástrofes ambientais já vistas na região Norte, todo este processo logístico torna-se praticamente impossível. Poucas pessoas têm noção do tamanho do desafio para manter o estado abastecido diante de tal desastre. Alguns fornecedores, não estão atendendo a região, aqueles quem ainda estão faturando os pedidos, estão encontrando dificuldade em contratar transportadores que queiram trazer esta mercadoria para o Acre, por sua vez os transportadores que ainda estão operando na região, estão com prejuízos incalculáveis, apenas uma das transportadoras locais, está com 5 carretas com motor batido, em valores isso representa um prejuízo na faixa de 100 mil de reais.

O frete do produto é algo que influência diretamente no custo do mesmo para consumidor final, este frete tem reajustado em até 15% nestes dias de crise. Atualmente existem aproximadamente 500 carretas na cidade de Porto Velho, carregadas com mercadorias para o Acre e não conseguem passar, com produtos dos mais variados possíveis, Arroz, Feijão, Óleo, Ovos, Trigo, Carvão, Adubo, Produtos de limpeza e higiene pessoal e outros. A lei Nº 12.619 de 30 de Abril de 2012 denominada de Lei do Motorista, prevê em seu Art. 235 § 9º “As horas relativas ao período do tempo de espera serão indenizadas com base no salário-hora normal acrescido de 30% (trinta por cento).” Ou seja cada dia deste motorista parado a espera de uma solução, é um custo a mais para este frete, existem atualmente situações em que a diária já ultrapassou o valor do frete. Todo este custo infelizmente recai sobre o preço do produto, torna-se impossível abastecer o mercado local nestas condições, sem gerar reajustes de preços, e estes reajustes ocorrem
independe da vontade das empresas.

O Governo, por sua vez, tem disponibilizado todo um aparato para ajudar dentro do possível no abastecimento, mas ações como transporte aéreo não conseguem suprir a demanda local, e mesmo com o transporte aéreo o custo com o frete não é reduzido, pois atende apenas de Porto Velho a Rio Branco, de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná até Porto Velho é necessário o velho e bom frete terrestre. Os profissionais da logística no Acre, tem se esforçado como podem para manter suas empresas abastecidas, mas é preciso reconhecer também o heroísmo dos motoristas, pois estes sim, são os profissionais tem arriscado suas vidas todos os dias, para fazer com que os produtos cheguem até o Acre.

Marcos Lima – Gerente de Logística e Transportes Supermercado Araújo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*