0910-cotidiano-audienciasaude-tvgazeta

Audiência pública expõe gastos em Saúde

Saúde indígena foi um dos destaques

A Secretaria de Estado de saúde (Sesacre) promoveu na manhã desta quinta-feira (9), audiência pública para a prestação de contas investimentos em saúde no segundo quadrimestre do ano.Participaram do evento, representantes do Ministério Público, da Assembléia Legislativa, do Conselho de saúde, entre outros.

O relatório do segundo quadrimestre do ano foi apresentado por Marize Lucena, que no ato, representou a secretária de saúde, Suely Melo. Segundo Lucena, a audiência pública, tem objetivo de cumprir uma das determinações da lei de responsabilidade fiscal. “Damos visibilidade e obedecemos os princípios da transparência pública e fazemos com que a sociedade participe efetivamente do direcionamento das políticas públicas de saúde”, explicou.

Um dos primeiros a falar foi o representante do Conselho estadual de saúde, o indígena, Ninawá Hunikui. Ele reclamou da pouca participação dos usuários de saúde na audiência, o que considerou um prejuízo para o próprio público que recebe os serviços.

Para o conselheiro, o encontro de prestação de contas é uma boa oportunidade de a sociedade fiscalizar a aplicação dos recursos e sugerir melhorias. “Temos tido muitas demandas com os usuários e o papel do conselho é estreitar o diálogo com a gestão, no sentido de encontrar soluções para as dificuldades na saúde”, disse.

O promotor da saúde, do Ministério Público, Gláucio Oshiro também cobrou a participação dos deputados, que no evento só teve a presença de Eduardo Farias, presidente da comissão de saúde da Aleac.

Como a audiência aconteceu no auditório do palácio da justiça Oshiro sugeriu que da próxima vez, seja promovida nas dependências da Aleac, forçando assim, a participação dos demais legisladores. Sobre a prestação de contas ele enfatizou que é um importante instrumento para promover o direito constitucional à saúde. “A saúde é um dos pilares da democracia brasileira e precisamos trabalhar em conjunto em prol desse serviço público”, destacou.

Deixe uma resposta