1609-cotidiano-bambuscaidos

Bambus foram retirados de área de preservação permanente do Judia

Área de proteção foi agredida pela ação dos militantes

O bambuzal destruído na tarde dessa segunda-feira é de uma área de preservação permanente que protegia as margens do Igarapé Judia. O material retirado seria usado para propaganda eleitoral. Um crime que vem acontecendo em todas as eleições, e, pela primeira vez, preocupou as autoridades.

Na tarde desse segunda-feira, nove homens foram presos em flagrante quando derrubavam os bambus que ficam às margens do Judia na BR 364, na entrada de Rio Branco. A área ficou completamente destruída. Foi aberta uma clareira onde antes havia plantas.

O bambuzal que garantia a proteção do manancial contra o assoreamento e evitava as erosões que culminam com a destruição das casas construídas às margens do igarapé.
Com os cortadores, estava um arsenal de destruição ambiental: motosserras e terçados.

A denúncia chegou à policia através do promotor eleitoral Danilo Lovisaro. Um crime ambiental que só foi “descoberto” porque os bambus seriam usados para hastear a bandeira de um partido político nos quintais de várias residências.

O Ministério Público vai denunciar os nove homens que foram presos derrubando os bambus, por crime ambiental e o partido que contratou os serviços, já que o mesmo mantém bambus cortados em uma de suas sedes de campanha na avenida Antônio da Rocha Viana.

Em todos os bairros da cidade é possível ver as bandeiras nos bambus. Se pergunta: quantas áreas foram destruídas?

O doutor em botânica, Evandro Ferreira, professor da Universidade Federal do Acre, explica que os bambus às margens dos igarapés são essenciais. A teia de raízes que a planta espalha no solo ajuda a evitar deslizamentos e assoreamentos.

“O judia é um dos igarapés atacados diariamente pelo homem e a vegetação que fica às margens faz parte de sua área de preservação permanente, o que faz o crime ficar ainda mais grave”, relatou.

Os homens flagrados cortando os bambus foram liberados mediante pagamento de fiança, pagamento feito pelo partido que os contratou.

Deixe uma resposta