260317-cotidiano-comerciogeral-tvgazeta2

Brasileiro mais disciplinado na relação com a Receita

Mais de 5 milhões já entregaram declaração de renda

Em todo país, mais de 5 milhões de contribuintes entregaram a declaração do imposto de renda. O prazo vai até o dia 28 de abril. A Receita Federal recebeu desde o dia 2 de Março, mais de 5 milhões de declarações do imposto de renda pessoa física 2017.

Precisa declarar quem recebeu, em 2016, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70. E ainda, quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; quem obteve ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeitos à incidência de imposto ou realizou operações em bolsas de valores, por exemplo.

Entre as mudanças deste ano na declaração está a redução mínima, de 14 para 12 anos, na apresentação do CPF de dependentes.

“O que eu digo aos contribuintes é o filho nasceu, já tire o CPF, logo do dependente, pra que não tenha problemas no futuro, por que provavelmente todos vão ter que ter CPF”, opina o contador Mateus Calegari.

O contador dá algumas dicas para quem ainda não declarou o imposto de renda. “A primeira é procurar um profissional qualificado. Muitas pessoas tem dificuldade no preenchimento das informações e fazem de qualquer jeito. Então o que eu esclareço ao contribuinte é que procure um profissional, um contador, principalmente pra que faça e que ele fique tranquilo com essas declarações”, explica.

Como o próprio nome da tarefa junto a Receita já diz, a Declaração é um relato e que deve ser fiel a realidade do contribuinte. Muitos caem na malha fina por que os comprovantes não estão de acordo com o que foi informado.

“Tem que ter atenção no preenchimento das deduções porque acontece da pessoa colocar um número a mais, um a menos e conversar com o seu médico para que ele declare na Ademi porque tem um cruzamento das informações da declaração do médico com as do contribuinte. Tem que ter atenção das duas partes”, ressalta.

Outra dica importante para não cair na malha é não omitir nenhum rendimento. “O vai que cola não está mais colando. O processamento de dados não deixa passar nada então o contribuinte tem que ficar atento com todos esses rendimentos pra que não pegue uma multa e não fique bem mais caro do que ele imagina. A multa pode chegar a 300%”, conclui.

A restituição do imposto de renda será paga em sete lotes, entre junho e dezembro. Quem declara primeiro recebe primeiro. Idosos, pessoas com deficiência física, mental ou doença grave tem prioridade no recebimento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*