030317-cotidiano-criancaenlatada-cedida

Cabeça de criança fica presa em lata de tinta

Erik nervoso durante remoção feita pelos Bombeiros

Na noite de quinta-feira, no bairro Vila Nova, em Epitaciolândia, o garoto Erik, de apenas 5 anos, brincava com uma lata de tinta. Ela a colocava na cabeça imitando um chapéu. O problema foi que, durante a brincadeira, houve uma despressurização (criou-se um vácuo) e a cabeça do menino ficou presa.

A mãe e familiares perceberam que a situação não tinha como ser resolvida por eles sem machucar a criança. Foi aí que o corpo de Bombeiros foi acionado. A equipe teve que usar um alicate hidráulico para “cortar” a lata.

O trabalho demorou cerca de 15 minutos para ser concluído. Durante o trabalho dos policiais bombeiros, Erik ficava nervoso. Chorava. O trabalho tinha que parar para que o garoto se acalmasse.

Esse é o segundo caso com esse tipo de acidente em menos de um ano. Em setembro do ano passado, uma menina de Brasileia ficou “presa” em uma panela de pressão.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*