080517-cotidiano-concursopoliciacivil-tvgazeta

Candidatos viajam mais de 2 mil quilômetros para prova

Nenhum problema grave foi constatado no exame

Mais de 13 mil pessoas se inscreveram para o concurso da Polícia Civil do Acre. Entre os candidatos, pessoas que viajaram mais de 2 mil quilômetros para tentar uma das vagas no serviço público.

Alex Lima chegou ao local de prova assim que os portões abriram, às 6:30. Ele ainda estava com a mala que o acompanhou na viajem de mais de 2,5 mil quilômetros para fazer o concurso da Polícia Civil do Acre. Alex veio de Cuiabá no Mato Grosso, na expectativa de se tornar um agente de polícia.

“A viagem foi cansativa, estressante, dentro de um ônibus, muitas paradas. Peguei balsa. Foi uma aventura”. Quanto à prova, ele afirmou estar tranquilo. “Já estudo há muito tempo. Já passei em outros concursos, estou esperando ser chamado. Estou tranquilo”, disse.

Quem também veio de outro estado distante foi Mariana Soares. Ela mora no Rio de Janeiro, é advogada e também tenta uma vaga de agente de polícia civil. No portão da Faao, ela ainda deu uma revisada no conteúdo.

“Sempre ajuda, só pra dar uma relembrada. A expectativa tá boa. Foi pouco tempo para estudar do edital até o dia da prova, mas ninguém que faz essa prova tá estudando há pouco tempo, tá se preparando há muito tempo, então tá tranquilo”, afirmou.

Quem também chegou cedo foi o concurseiro acriano Redileno Costa. Ele já fez 12 concursos públicos e passou em dois, mas ainda não foi chamado. Após três anos de estudos, desta vez está confiante que uma das vagas será dele.

“O meu alvo são concursos federais: `Polícia Rodoviária Federal, concurso que dá estabilidade financeira. Se passar nesse assume, toma posse e continua estudando pra concursos melhores”, afirma.

De chef de cozinha a agente de polícia, esse é o objetivo de Rosevaldo Souza. “Com certeza será uma grande mudança por que atuo numa área totalmente diferente da segurança. É perspectiva de vida, estabilidade financeira, enfim”, explica.

Cerca de 13,2 mil pessoas se inscreveram, segundo o instituto, organizador do concurso. O cargo mais concorrido é o de agente de Polícia Civil, com 9.202 inscritos, que totalizam uma média de 52 candidatos por vaga.

Ao todo, são 250 vagas, sendo 176 para o cargo de agente de Polícia Civil, 20 para auxiliar de necropsia, 18 paro cargo de delegado e outras 36 vagas para escrivão. Todos os cargos são para o nível superior, sendo que para delegado, o candidato deve ser formado no curso de direito e ter no mínimo três anos de atividade jurídica ou policial.

O concurso prevê três fases: na primeira as provas objetivas, discursivas e de títulos. Na segunda, provas de aptidão física, exame psicotécnico, prova prática de digitação, exame médico e toxicológico e investigação criminal e social. E na última fase, curso de formação.

Neste domingo, os candidatos fizeram a prova objetiva que tem caráter eliminatório e classificatório. Os portões foram abertos às 6h30 e fechados às 7h30.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*