060817-cotidiano-queimadasriobranco-assislima

Capital continua com maior número de focos

350 denúncias averiguadas nos últimos dias

Corpo de Bombeiros e Secretaria Municipal de Meio Ambiente atuam em parceria para fiscalizar e combater focos de incêndio na Capital. O Acre registra até hoje mais de 500 focos de queimadas e Rio Branco é um dos cinco municípios com maior índice de incêndios.

O mês de agosto é crítico quando se fala em focos de queimadas. Historicamente é o período onde a seca se acentua e coloca os órgãos de combate aos incêndios florestais e urbanos em alerta.

Entre os dias 1º de janeiro e 3 de Agosto foram registrados no Acre 564 focos de calor. Somente nos três primeiros dias de agosto, foram contabilizados 50 focos. Rodrigues Alves é o município com maior percentual de incêndios, em seguida vem Feijó, Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Rio Branco.

“Naquela região estão sendo potencializadas as atividades de prevenção e combate a incêndio, conscientização também da população local, para que a gente possa, nesse período que tende a se agravar, ter tranquilidade e as pessoas entendam que queimar é crime e que isso é prejudicial a nossa saúde, o meio ambiente”, destacou o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Roney Cunha.

O setor de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente de Rio Branco já averiguou 350 denúncias nas últimas semanas e alerta para as sanções que quem desrespeita a lei de não colocar fogo, pode sofrer.

“A Prefeitura de Rio Branco através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil estabeleceu um planto de enfrentamento às queimadas. Essa ideia visa a fiscalização 24 horas com nossos auditores fiscais em campo. Estamos com a educação ambiental sendo fortalecida através das regionais de Rio Branco com os presidentes de associações, agora em parceria com o Corpo de bombeiros que faz o enfrentamento da queimada, no combate ao fogo, agora vamos trabalhar com os bombeiros mirins, isso tentando levar a toda comunidade a sensibilidade de que queimar é proibido, queimar é crime”, disse o secretário da Semeia, Aberson Carvalho.

As multas por esse tipo de crime variam de R$ 250 a R$ 10 mil e o infrator pode ser preso. A pena vai de 3 a 6 anos de reclusão. O número do telefone para denunciar quem provoca queimadas é o 193.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*