Banner Carnepara-churrascoCopa

Carnes para churrasco chegam faltar em dias de jogos do Brasil

Mesmo aumentando estoque, fornecedores não conseguem suprir a demanda

Com a Copa, a venda de carne bovina aumentou nos supermercados de Rio Branco. O tradicional churrasco em dia de jogo tem feito com que os fornecedores de carne não consigam suprir a demanda, que procura o produto nos dias dos jogos do Brasil.

Na maior rede de supermercados da capital, a venda de picanha é de aproximadamente 60 quilos diários, mas em dias de jogo do Brasil, são comercializados cerca de 95 kg do produto. Além da picanha, os consumidores tem esvaziado as prateleiras abastecidas de outros cortes preferidos para churrasco como: filé, fraudinha, maminha e alcatra.

Segundo o gerente Márcio D’ávila, mesmo aumentando o estoque, o fornecedor não tem conseguido atender a demanda. Nos dias em que a seleção brasileira vai entrar em campo, os cortes para churrasco ficam em falta nas primeiras horas da manhã.

O militar da reserva, Adelino Andrade se prepara para vai começar a comer carne a partir de hoje. Um dos filhos chega de viagem e já encomendou o tradicional churrasco. No sábado, antes de o Brasil entrar em campo, a festa continua. “O que sobrar a gente faz o que chamamos no nordeste de RO (o que sobrou de ontem). A gente corta tudinho, torra e fica uma maravilha”, comentou.

O churrasco precisa de acompanhamentos, e nisso, os supermercados também lucram. “Também cresceu a venda de carvão, bebidas e gelo”, disse o gerente D’Avila.

Na rede Pague Pouco, foi criado o kit churrasco, composto por picanha, tostana e coraçãozinho. Por R$ 39,90, o cliente leva o kit que vem acompanhado de bandeija multi-uso para ajudar na preparação dos alimentos. Na rede, não foi só a saída de carne bovina que aumentou, a comercialização de pescados também surpreende. A  venda de surubim e tambaqui dobrou e ultrapassou a alcançada na semana santa.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*