161216-cotidiano-casalkombi-tvgazeta

Casal vê o mundo pela janela de uma Kombi

300 cidades da América e muita história na bagagem

Dois anos foi o tempo que um casal de aventureiros levou para percorrer 45 quilômetros de estrada, visitando 300 cidades da América do Sul. Mas a viagem não terminou. Agora a meta dos dois é fazer uma volta pelo Brasil, num trajeto de aproximadamente 7 mil quilômetros. A aventura acontece dentro de uma Kombi ano 95, equipada com todos os utensílios de uma casa.

Ela é formada em publicidade e ele, em gastronomia. Ele é de Santa Catarina e ela do Rio Grande do Sul. Por enquanto pouca coisa em comum. O que bateu mais forte além do amor entre os dois, já que são casados há 12 anos foi o desejo em comum por aventura.

Daniela Pregardier e Rodrigo Matias acabam de chegar de uma viagem de 2 anos pela América do Sul. A bordo de uma Kombi ano 95, eles rodaram 45 mil quilômetros, conhecendo 300 cidades. Uma fronteira fechada na Colômbia fez com que a viagem ganhasse outro rumo e eles retornassem ao Brasil, passando pelo Acre.

Segundo Rodrigo, quando a ideia de viajar surgiu, eles venderam tudo que tinham, mas em 8 meses os recursos começaram a reduzir. Então o plano B para continuar com a aventura foi fazer artesanatos e produzir fotos. A dupla também criou um site onde milhares de seguidores acompanham o roteiro por cada cidade e país que Rodrigo e Dani passam.

“Na verdade, a gente foi vendo que ficava mais tempo nos lugares que a gente chegava, sempre tinha alguma coisa que fazia com que a gente ficasse mais, e a gente resolveu imprimir nossas fotos, que são lindas e vender elas em forma de postagem. Nosso projeto é uma pequena casa, um grande jardim. Que sempre representa nossa casa e um jardim do tamanho do mundo”, explica Rodrigo.

A Kombi tem todos os utensílios de uma casa. Do lado de fora, uma mesa se abre. Dentro, o assento se transforma em um colchão de 1,80 metros ao se abrir. Tem pia, um fogareiro, uma pequena geladeira e até um vaso sanitário que funciona como banheiro químico.

Mas, nem tudo são flores. Na Colômbia e no Peru, o casal foi roubado. Em uma das ocasiões, o equipamento fotográfico foi roubado. Pela internet, os aventureiros conseguiram arrecadar dinheiro para comprar outro material para manter os registros da viagem.

Apesar das dificuldades, para eles, o melhor de tudo, são as pessoas. “O mais importante que a gente leva dessa viagem são os amigos. Ficamos tristes na hora da despedida, por que fizemos muitos amigos”, afirma Rodrigo.

A aventura não termina por aí. A meta do casal agora é percorrer mais 7 mil km no Brasil. Será uma volta pelo país de kombi, onde eles estimam que vai durar pelo menos um ano.

“Antes a gente tinha tempo pra fazer tudo, três meses, 6 meses pelo visto e agora a gente não tem. Então a gente quer fazer essa volta levando o tempo que for e quando chegar em Florianópolis vão vir os frutos das nossa viagem, do trabalho como fotógrafos”, explica Daniela.

De todo esse tempo na estrada, o casal afirma que aprendeu muitas coisas. Para Daniela, fica a certeza de que os sonhos podem se tornar realidade. “Tudo é possível. Um dia a gente pensava que era muito longe sair pra viajar, realizar esse sonho, mas a gente viu que trabalhando se esforçando, se pode fazer isso”, conclui.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*