banner peixesjurua2

Centro de alevinos alavanca criação de peixe do Juruá

Meta é alcançar 1.500 produtores da região

O governo do estado inaugurou na sexta-feira passada o Centro de Alevinagem em Cruzeiro do Sul, que promete colocar no mercado da região novas espécies de peixes, e abrir um mercado que vai mudar a vida econômica dos moradores da região do Juruá.

No dia da inauguração da unidade estavam presentes cerca de 1.200 produtores rurais que agora não vão ter a oportunidade de fazer uma novo investimento na propriedade.

O centro de alevinagem vai usar matrizes como o pirarucu para a produção de larvas e depois alevinos que serão disponibilizados aos produtores da região por um preço bem abaixo do que é oferecido no mercado. O projeto é produzir alevinos de matrichã, curimatã, piau, surubim, pintado e o pirarucu.

Ao todo, o centro tem 47 tanques. A meta é produzir milhões de alevinos todos os anos, só de tambaqui, foram colocados nessa primeira etapa, dois milhões de larvas e mais um milhão de pintado. Os tanques vão receber a água direto do igarapé preto e de outros açudes locais que tem a água de cor diferente, a barrenta tão conhecida na Amazônia.

A meta é alcançar 1.500 produtores da região, que, segundo o governador Tião Viana, representarão a classe média do futuro. “Esse negócio está sendo muito procurado, por que os produtores sabem do lucro que vão ter”, disse.

Na região do Juruá existe um grande consumo de peixe… o mercado de Cruzeiro do Sul oferece várias espécies capturadas nos rios da região e de açudes. Até 2007 a produção da região chegava a 100 toneladas ano. Com o investimento em tanques e o incentivo a piscicultura o Juruá produz 1.300 toneladas anualmente.

O projeto do governo é montar uma cadeia produtiva bem mais forte.Os alevinos produzidos na estação vão para os tanques dos produtores, quando estiverem em tamanho de revenda, o piscicultor vai vender o peixe para um frigorífico que está sendo construído em Cruzeiro do Sul. A unidade deve ficar pronta em fevereiro. onde o peixe será limpo e preparado para ser vendido tipo exportação. Além de abastecer a região, o projeto é conseguir mercado no Estado do Amazonas, principalmente na capital Manaus, onde é mantido um intenso comércio com a região do Juruá através de balsas que saem diariamente de Cruzeiro do Sul.

O governo quer criar a maior rede de piscicultura já vista no estado. Em Rio Branco, outro complexo está sendo construído. O centro de alevinagem já está produzindo os peixes que serão adicionados nos tanques de 12 mil produtores das regiões do Alto e Baixo Acre. A fábrica de ração, que também vai vender o produto para os piscicultores de Cruzeiro do Sul, será inaugurada no mês que vem. Para concluir o complexo, faltará apenas o frigorífico que deve começar a funcionar em julho desse ano, onde filé de peixe com a marca da Amazônia será exportado para o Peru, Bolívia e vai buscar mercado nos outros estados brasileiros.

Deixe uma resposta