200617-politica-centroesportivo-tvgazeta2

Centro Olímpico: legado com obra em ritmo lento

Prefeitura diz que respeita cronograma federal

O Centro de Iniciação ao Esporte, mais conhecido como Centro Olímpico, deveria ter sido entregue em dezembro de 2015, mas a obra continua a passos lentos. A construção do espaço na região da Baixada da Sobral, em Rio Branco custou aos cofres públicos mais de R$ 5 milhões.

A obra do legado das Olimpíadas começou em maio de 2015 e teria uma duração de sete meses, mas não foi isso que os moradores da comunidade viram. Logo após o anúncio da construção que contou com a presença do ministro do Esporte, os operários encerram os trabalhos.

A ideia do Centro Olímpico é integrar em um só espaço, atividades e a prática de esportes voltados ao alto rendimento, estimulando a formação de atletas entre crianças e adolescentes.

O projeto conta com uma quadra poliesportiva coberta com medidas oficiais para atender 16 modalidades olímpicas. A quadra conta também com salas para administração, laboratório, academia, além de ser adaptada para atletas paralímpicos.

Na parte externa uma pista de atletismo, campo para arremesso de peso, e outra quadra para pratica de futsal. Essa quadra inclusive já existia no local. Com o atraso da obra, os mais de 70 mil moradores que moram em 19 bairros da Baixada da Sobral, continuam aguardando a entrega da obra.

No canteiro de obras, a construção foi retomada. Nossa equipe entrou no local e pode conferir que os operários estão focados na construção da quadra poliesportiva. Mas ainda resta muita coisa para fazer, principalmente ao redor da quadra.

“Nós estamos respeitando o cronograma do Governo Federal”, esquivou-se o secretário de Esporte de Rio Branco, Afrânio Moura.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*