291117-cotidiano-ponteigarapefundo-tvgazeta

Chuvas provocam bloqueio da ponte sobre Igarapé Fundo

Moradores se sentem inseguros com possível isolamento

A forte chuva que caiu em Rio Branco entre esta terça-feira (28) e quarta-feira (29) foi o suficiente para que o Igarapé Fundo transbordasse e levasse, mais uma vez, o desvio feito pela prefeitura na Estrada do Quixadá.

A passagem de carros ficou prejudicada. Algumas motocicletas ainda conseguiram passar, mas depois o desvio foi completamente interditado por agentes da RBTrans e pela Secretaria de Obras da Prefeitura de Rio Branco. “A gente vai lá pra dentro e, quando volta, a ponte tá aí ‘arrombada’. Aí, fica ruim,” reclamou o produtor rural Valderlon Coredeiro.

No local, uma ponte de concreto começou a ser construída para resolver definitivamente o tráfego, já que a estrutura que havia de madeira não suportou e precisou ser retirada. “A noite é que o perigo aumenta. Quando chove a noite, isola todo mundo. Quem tá lá dentro não sai de jeito nenhum, chega aqui não passa de jeito nenhum,” disse o também produtor rural Valdenor Melo.

Há duas semanas foi colocado um bueiro maior para dar vazão à água. A média de chuva para todo o mês de novembro é de 209 mm. Mas, em menos de 24 horas choveu cerca de 40% desse volume. Por isso, justifica a prefeitura, a água passou levando o serviço anterior.

Esta é a terceira vez que os moradores passam pelo problema de isolamento. A obra de construção da ponte, orçada em mais de R$ 1 milhão, resolveria a questão. Mas, além de atrasada, a obra está parada.

“É complicado, porque toda vez que chove o desvio é interditado pela RB Trans. Aí a gente não tem acesso. Ficamos ilhados. Eu que trabalho no Centro fica difícil. Não só fica ruim só pra mim, mas pra todos os moradores da Estrada do Quixadá”, disse a monitora Leide Daiane.

Na localidade, a maioria dos moradores trabalha com a produção rural. Sem ter como escoar a produção, muitos amargam prejuízos, a exemplo do senhor Antônio Torres. “Hoje mesmo eu tenho verdura pra entregar, já liguei pra casa pra não tirar porque não tenho certeza se isso aqui vai ser resolvido hoje”, disse apontando sem muita esperança para a ponte.

De acordo com a Secretaria de Obras do Município, o atraso na obra da ponte ocorreu porque as longarinas de aço vêm de São Paulo e só devem sair de lá no dia 15 de dezembro. A empresa responsável pela execução foi multada na manhã desta quarta-feira por conta dessa demora.

Para evitar mais problemas, a prefeitura vai colocar estruturas de madeira, da ponte anterior, sobre os blocos de sustentação já construídos. Esse serviço deve durar cerca de cinco dias, até que a obra da ponte definitiva recomece.

“Vamos utilizar os blocos, fazer uma nova passarela ali em cima para que a gente possa não passar mais pelos transtornos que estão ocorrendo. Vamos deixar também o desvio como acesso,” explicou o secretário adjunto de obras, Marcos Vinícius.
Até lá, os moradores devem torcer para que outra chuva com intensidade não impeça novamente a passagem pela estrada.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*