0309-cotidiano-cidadedopovo

Cidade do Povo abre novo edital de serviços

Carências de produtos no bairro devem ser supridas

O Governo do Estado abriu edital para interessados em adquirir lotes para estabelecimentos comerciais na Cidade do povo. Estão disponíveis 23 áreas de até 250 metros quadrados para novos empreendimentos. Os moradores do novo bairro de Rio Branco, sugerem diversificação de comércios para suprir as carências do lugar.

Atualmente na Cidade do povo oito pequenos empreendimentos comerciais estão em funcionamento na Galeria, que fica logo na chegada do bairro. No local estão instalados: açougue, pensões, lanchonetes, salão de beleza e mercearias.

O movimento segundo os comerciantes ainda é pouco, mas a expectativa é que com a chegada de novos moradores, com o tempo, as coisas melhorem.

O proprietário de uma das mercearias explica que os preços dos produtos não são competitivos como os de grandes mercados, mas ele procura fazer o possível para ser justo com os consumidores da Cidade do povo. “A gente pesquisa e tenta acompanhar os outros mercados de acordo com o nosso poder de compra”, disse Tiago Martins.

Para a dona de casa Silvana Ferreira, está faltando aumentar a competitividade comercial no bairro. “Falta mais mercado, comércios, o açougue que é pouco”, comentou.
Auricélia Moraes dirige um pequeno restaurante na Galeria comercial. Consegue vender de 15 a 20 pratos por dia, o que considera insuficiente para cobrir despesas e lucrar. Segundo a comerciante, se pelo menos os funcionários das obras se alimentassem na pensão, os negócios iam melhor. “Se todos os funcionários que trabalham aí comprassem aqui melhorava 100 por cento”, opinou.

Entre a população que pouco prestigia o comércio já existente na Cidade do povo, são diversas as sugestões sobre empreendimentos que ainda faltam no local. Para a dona de casa Fátima Lemes, o gás de cozinha é um dos itens problemáticos para o dia a dia no bairro. “Quando a gente liga lá passa mais de duas horas pra deixarem o gás aqui”, relata.

Para os mais jovens além das lojas com opções de calçados e vestuário, falta próximo de casa, livrarias. “Falta material escolar, lápis de cor, pincel. Isso tudo não tem aqui”, disse a estudante Ana Lívia.

As carências por produtos ou serviços na Cidade do Povo devem ser supridas com a instalação de novos empreendimentos comerciais. O governo do Estado abriu edital de chamamento público aos empresários ou comerciantes que queiram adquirir lotes no novo bairro de Rio Branco.

São 23 áreas de até 250 metros quadrados. O mapa de localização dos lotes e as informações adicionais podem ser encontradas no site www.ac.gov.br e na Secretaria de obras públicas.

Deixe uma resposta