thumb nilsonmouraoGE

Com 1.300 imigrantes, abrigo tem capacidade de apenas 300

Fluxo de haitianos em Brasileia preocupa Nilson Mourão

O Secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Nilson Mourão, esteve no Gazeta Entrevista desta quarta-feira, 22, para falar a respeito da entrada dos haitianos no Estado.

O período de construção de estádios para Copa do Mundo, bem como as obras para as Olimpíadas de 2016, eventos sediados no Brasil, têm atraído cada vez mais pessoas que buscam uma oportunidade de emprego no Brasil.

Tendo o Acre como principal porta de entrada no país devido as fronteiras com o Peru e Bolívia, o município de Brasileia tem enfrentado  problemas  quanto o espaço para estas pessoas.

Segundo o Secretário, a quantidade excessiva de imigrantes torna cada vez mais difícil a administração da situação, bem como o aumento nos riscos de doenças, de brigas e incêndio. A alternativa de fechar a fronteira, segundo ele, seria  temporário, até que fosse possível resolver toda a problemática’.

O governo brasileiro entende que deve manter a fronteira aberta. A ideia de fechar a fronteira partiu do Secretário. “Eu fazia essa proposta porque nós temos um abrigo (em Brasileia), com a capacidade de abrigar 300 pessoas .” Atualmente existem cerca de 1300 pessoas no local.

Ainda segundo Nilson Mourão, a alimentação aos imigrantes está assegurada e que o governo federal tem auxiliado não só com verbas, mas também com quatro técnicos.

Nesta terça-feira,21, em Brasília, foi realizada uma reunião com representantes do Ministério da Justiça e da Casa Civil da presidência da república para tratar da situação dos imigrantes em Brasileia.

Deixe uma resposta