050318-cotidiano-compra-materialescolar

Comércio de material escolar aquece com inicio das aulas

Muitos pais deixaram para ultima hora

O comércio de material escolar aqueceu ainda mais com a proximidade do início do ano letivo na rede pública. Teve loja do segmento que ampliou o horário de atendimento, inclusive abrindo as portas no domingo.

Com a lista na mão, muitos pais deixaram pra última hora a tarefa de comprar o material escolar. A partir desta semana, somente na rede estadual de educação da capital, 49 mil estudantes retornam às aulas. Na rede municipal são cerca de 25 mil estudantes voltando para as escolas. Para o ramo de livrarias e papelarias é a hora de ganhar dinheiro.

A gerente de uma das lojas do segmento, localizada no centro da capital acredita que o faturamento do volta às aulas em 2018 será 10% melhor que o registrado no ano passado. Otimista com essa perspectiva, eles decidiram estender o horário de atendimento na sexta e no sábado para até 7 da noite e no domingo de 8 da manhã até a 1 da tarde.

Em outra livraria o movimento também empolgou os comerciantes e eles estimam que até o final da semana, o faturamento será em média 20 % maior que o do ano passado. “Os pais que procuram a gente, temos forma facilitada para parcelamento no cartão de crédito de todas as bandeiras e inclusive desconto para compra à vista. Como também materiais de outras coleções com 50% de desconto”, disse o gerente, Richard Miranda.

E como tem sido o comportamento do consumidor nesse período?

“Superou todas as expectativas nesse sentido. Tanto a relação do movimento, quanto a relação da programação dos pais que se anteciparam mais, se organizaram, não deixaram pra última hora então ficou bem mais tranquilo pra atender de uma forma personalizada”, explicou Miranda.

A camareira Esther da Silva faz parte da fatia de consumidores que pesquisa antes se sair comprando. “A minha amiga ligou, fez o orçamento e eu vim comprar”, disse a camareira Ester da Silva.

Além de pesquisar a mãe da Beatriz afirma que mesmo na companhia da filha é ela que domina as compras. “Sou eu que escolho. Ela quer escolher, mas eu não deixo não. Por que ela quer comprar tudo”, afirma Elizete Alves.

Mas nem todo mundo é disciplinado na hora da compra do material escolar e justamente por deixar pra última hora, não tem tempo de pesquisar. “Vim aqui de uma vez e já comprei o material todo. Eu moro em chácara, não costumo descer pra comprar as coisas e comprei hoje”, afirmou a pensionista Ruth Betânia.

A vendedora Juliane Carlel também não se programou. “Na verdade nem pesquisei muito. Só comprei, mas não ficou muito caro não”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*