230617-cotidiano-automedicacao-nao

Conselho de Farmácia faz campanha contra automedicação

Indicado é procurar um médico ou farmacêutico

A automedicação é uma prática comum para boa parte dos brasileiros. A princípio, a medida parece inofensiva para saúde, mas pode apresentar alguns riscos, como mascarar doenças mais sérias, além de outros problemas.

Pensando nisso, o Conselho Regional de Farmácia do Acre realiza campanhas educativas constantes, com a população, acadêmicos da área e profissionais, para que essa atitude não vire rotina. “Um terço das intoxicações no Brasil são provocadas por medicamentos, ou seja, temos aí números que comprovam o risco do uso indevido do medicamento.” Disse o presidente do CRF/AC, Tiarajo Paulo Matos.

Os farmacêuticos podem orientar os clientes em caso de um medicamento sem prescrição médica. Mas o perigo é quando o paciente consegue medicamentos com venda restrita sem a receita. “O medicamento pode ter reações adversas, sequelas, e pode levar inclusive, ao óbito. Então o cidadão deve procurar sempre a prescrição médica e buscar também a orientação do farmacêutico.” Ponderou Matos.

Para o conselho, essa é uma questão de saúde pública e sem o acompanhamento médico, o melhor é pedir uma orientação de um profissional habilitado. “A gente sempre ministra cursos, palestras, fora a academia também induz isso, ter o cuidado ao dar informação para o paciente/cliente. Então o farmacêutico é um profissional qualificado, capacitado para orientar sobre o uso, a forma de ingerir esse medicamento onde guardar e como guardar.” Finalizou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*