171016-cotidiano-gasolinamaisbarata-tvgazeta2

Consumidores indignados com novo aumento de combustível

Redução anunciada não chegou às bombas, mas o aumento…

Após a Petrobras anunciar o reajuste no preço da gasolina e no diesel nas refinarias, na semana passada, os clientes de Rio Branco já começaram a sentir a diferença. Desde sábado, os estabelecimentos aumentaram em torno de 10 centavos o preço do litro da gasolina. Em lugares onde o litro da gasolina comum custava R$ 4,07 passou para R$ 4,17.

A mudança revoltou os consumidores. “Isso é uma vergonha pra quem tem um carrinho. Para o cara que tem carrão nem tanto, mas o cara que tem um carrinho é difícil. Esse governo corrupto que tá acabando com o nosso Brasil”, disse o vendedor, Edcarlo Cunha.

No mês passado, a estatal reduziu os valores, mas isso não foi repassado para as bombas. O mesmo não aconteceu agora, quando foi para aumentar, o que deixou os motoristas revoltados.

Em alguns postos de combustíveis, o diesel comum pulou de R$ 3,55 para R$ 3,70 o litro. O s-10 saiu de R$ 3,65 para R$ 3,80, enquanto o etanol encontrado antes de R$ 3,40 subiu para R$ 3,75.

Outra preocupação dos clientes é o chamado “efeito cascata”, quando aumenta o combustível e todos os outros produtos que dependem direta ou indiretamente dele também têm os preços elevados.

“Tudo aumenta. Nosso país gira em torno das estradas. As carretas andam o Brasil todo. Se o diesel aumenta, tudo aumenta para nós consumidores”, disse o assistente social, Gilberto Cabral.

O protético Cleucimar Vieira lembra ainda dos altos impostos pagos pela população. “É um preço até abusivo, até porque pelos impostos que a gente paga era pra ser um pouco mais baixo. Isso complica a vida de quem ganha pouco e precisa abastecer seu veículo para ir ao trabalho ou deixar o filho no colégio”.

Para ele o jeito agora é pesquisar preços e tentar economizar. “Agora é procurar a redução nos outros postos, àquele que tá mais barato e a gente vai assim procurando pra tentar achar o preço melhor”.

Sindepac

O Sindicato dos Postos de Combustíveis do Acre (Sindepac) confirmou o reajuste de preços nos estabelecimentos locais. Em nota, esclareceu:

“Após a Petrobras autorizar aumento nas refinarias, as distribuidoras também adotaram o reajuste e repassaram aos revendedores. Contudo, os consumidores percebem a mudança de preços aos poucos, devido ao tempo de aquisição para reposição de estoque. Destacamos ainda que cada posto de combustível tem seu custo operacional e o livre comércio para definir sua política de preços. O consumidor tem autonomia para pesquisar”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*