Contraproposta à PEC dos Soldados da Borracha deixa sindicato preocupado

Esta semana, o Planalto pediu mais tempo para análises e retirou a matéria da pauta da Câmara

As lideranças dos sindicatos que representam os soldados da borracha e pensionistas na região Norte estão temerosos com o que o governo federal vai apresentar como contraproposta ao projeto que equipara o benefício pagos a eles com os dos Pracinhas que combateram na Segunda Guerra Mundial.

Esta semana, o Planalto pediu mais tempo para análises e retirou a Proposta de Emenda Constitucional da pauta de votações da Câmara Até o momento o governo não deu nenhum posicionamento oficial quanto ao que tem a oferecer.

A maior preocupação dos sindicalistas é pela manutenção dos benefícios dos pensionistas, porque sua retirada causaria prejuízos incalculáveis a centenas de famílias espalhadas pelos estados da região Norte.

No Acre, por exemplo, 3.809 dependentes ficariam sem renda para o sustento de suas famílias – um número bem maior que os 3.526 ex-seringueiros aposentados. Na próxima semana, o sindicalista Luziel Carvalho tem agenda prevista com o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Ele vai interceder pelos pensionistas e pela votação da PEC no plenário da Câmara.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*