Criança com espinha de peixe na garganta espera atendimento no PS

Mãe denuncia que ainda aguarda otorrinolaringologista no Pronto Socorro de Rio Branco

Uma criança 8 anos está com uma espinha de peixe na garganta desde o último sábado (30), sem receber atendimento médico necessário, em Rio Branco. O pequeno Juan Carlos foi atendido na pediatria do Pronto Socorro no sábado, mas disseram que a espinha não estava visível, e por isso, era preciso realizar um exame com o médico especialista.

“Para realizar esse exame precisa de um otorrino, com isso, me deram um encaminhamento para retornar na segunda-feira, ontem, às 17 horas. Quando voltei ao Pronto Socorro fiz todo o acolhimento de novo, mas ainda não existia esse médico lá e eles disseram que não poderiam fazer nada”, afirmou a mãe, Carol Sousa.

Segundo ela conta, foi informado que apenas nesta quarta-feira (3) ou na quinta-feira (4) o médico otorrinolaringologista estaria de plantão e poderia realizar o atendimento. “Fica a minha indignação e pergunta, em um hospital de urgência, uma criança de 8 anos precisa esperar mais 2 dias para o atendimento com um otorrino?”, questionou Sousa.

Segundo o documento dado pelo hospital à mãe, o paciente estaria “com dificuldades para deglutir” em decorrência de um corpo estranho, a espinha de peixe, e que “não foi possível visualizar por laringoscopia direta”.

Sobre o caso, a Secretaria de Saúde do Acre encaminhou uma nota de esclarecimento, confira:

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), sobre paciente aguardando retirada de espinha da garganta, esclarece que o profissional otorrinolaringologista estará em escala nesta quarta-feira, 3, e realizará o procedimento.

Carolina Pinho
Direção do Pronto-Socorro de Rio Branco

Com informações da repórter Aline Rocha para TV Gazeta

Deixe uma resposta