180517-cotidiano-bombasflutuantes-tvgazeta

Crise hídrica pode levar a decreto de estado de alerta

Rio Acre tem baixado 3 centímetros por dia

Com o Rio Acre baixando 3 centímetros por dia e a previsão de um prolongamento da estiagem, o Depasa se prepara para uma crise hídrica em Rio Branco, e clama à população a economizar água e evitar o desperdício.

As chuvas do ano passado não foram suficientes para repor o que foi perdido, no que ficou conhecida como a pior estiagem da história do Estado. O Depasa, departamento responsável pelo abastecimento de água, está prestes a formalizar um “estado de alerta”.

Mesmo com bombas flutuantes nas estações de captação, não está conseguindo pegar o volume necessário para abastecer a Capital. Na estação de tratamento II, houve uma redução de 100 litros por segundo.

O Depasa está pedindo que a população comece a reduzir o consumo e evite o desperdício.

O presidente-diretor do Depasa, Edvaldo Magalhães, explicou que atualmente o rio está com 1,63m. Quando chegar a 1,40m., os técnicos das estações começam a colocar as contenções no meio do leito do rio.

Apesar de a crise já ter chegado a algumas regiões da cidade, que estão há semanas sem receber água nas torneiras, o Depasa nega que que existe um racionamento.
“Ainda não é um racionamento, mas se não contarmos com a colaboração do morador em economizar e ajudar a fiscalizar o desperdício, vamos entrar numa fase crítica”, alertou Magalhães.

O Depasa também se prepara para buscar alternativas em alguns municípios que são abastecidos por açudes. No ano passado, Acrelândia e Porto Acre passaram por situações de emergência por que esses açudes secaram. Nessas cidades deve ser lançada uma campanha de economia de água.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*