1508-cotidiano-nossasenhoradagloria

Cruzeiro do Sul comemora o dia da padroeira da cidade

Organizadores calculam em 50 mil fiéis

Cerca de cinquenta mil pessoas são aguardadas para o evento e a equipe de reportagem da TV Gazeta produziu uma matéria especial contando um pouco da história da catedral de nossa Senhora da Glória, que é a principal referência da cidade e um dos maiores símbolos religiosos do catolicismo na região.

Seja visto das alturas ou em terra, de longe a catedral de Cruzeiro do Sul é o prédio mais imponente da cidade. Gigantesca por fora, por dentro sua grandeza está na fé e devoção que atrai milhares de fiéis, principalmente no período do novenário. Com uma arquitetura de origem alemã, a catedral é também o maior símbolo religioso do catolicismo na região. É ainda uma das principais referencias de Cruzeiro e o principal símbolo do novenário por abrigar e receber o nome de nossa Senhora da Glória.

Passagem Alberto Rodrigues de Brito, 82 anos, tem uma relação de muito conhecimento e zelo pela igreja. Ele conta que cerca de vinte pessoas apenas trabalharam na construção da catedral, no ano de 1957 quando começou a ser erguida. Alberto contou ainda que nenhum acidente aconteceu durante os mais de dez anos que levou para ser totalmente concluída.

A primeira missa foi realizada somente em 15 de novembro de 1965. Um milhão de tijolos maciços produzidos no próprio município foram utilizados. Além do salão de celebrações que tem capacidade para receber duas mil pessoas sentadas, a catedral tem outros compartimentos que chamam a atenção, um deles é a área reservada para as tumbas dos bispos que passaram pela catedral.

Pela escada de pouco mais de 18 metros de altura localizada pela parte externa do prédio e que leva até uma estreita varanda na lateral do teto da catedral, dando acesso ao sino, o Sr. Alberto subiu muitas vezes, para concertar o sino que é tocado sempre para anunciar o início da missa ou em ocasião de morte de algum ilustre.

Deixe uma resposta