thumb malaria

Cruzeiro do Sul vive epidemia de malária, segundo MS

Governo federal repassa R$ 1 milhão para combater a doença

A cidade de Cruzeiro do Sul, segunda maior do Acre, vive hoje epidemia de malária, segundo o Ministério da Saúde. Por conta disso, o governo federal irá repassar R$ 1 milhão ao estado do Acre para ações emergenciais contra a doença.

De acordo com portaria assinada pelo ministro Alexandre Padilha e publicada no Diário Oficial da União de hoje (27), os recursos serão transferidos do Fundo Nacional de Saúde para o fundo estadual, em uma única parcela, para intensificação das ações de controle da malária.

Ainda segundo a portaria, o repasse leva em conta o crescimento do número de casos da doença no município no período de janeiro a agosto de 2013, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

O governo estadual faz a distribuição de mosquiteiros (para rede) e cortinados (para camas) impregnados para evitar a doença.

Malária
A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários do gênero Plasmodium, sendo que a transmissão se dá pela picada da fêmea infectada do mosquito anofelino, que é conhecido como carapanã, muriçoca, mosquito prego, pernilongo, bicuda e sovela.

A maioria dos casos de malária se concentra na região Amazônica (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), área endêmica para a doença. Nas demais regiões, apesar das poucas notificações, a doença não pode ser negligenciada, pois se observa uma alta letalidade que chega a ser 100 vezes maior que na região endêmica.
Os sinais e sintomas da malária são inespecíficos e podem ser confundidos com os de várias outras doenças, como: dor de cabeça, dor no corpo, fraqueza, febre alta e calafrios. Em geral, esses quadros são acompanhados por dor abdominal, dor nas costas, tontura, náuseas e vômitos.

Caso apresente alguns destes sintomas e a pessoa resida ou tenha se deslocoado nos últimos 30 dias para áreas onde haja transmissão de malária, não deixe de ir à Unidade Básica de Saúde (UBS) ou serviço de saúde mais próximo de sua residência, informando aos profissionais da unidade que esteve em região com transmissão de malária.

A malária é uma doença que tem cura e o tratamento é eficaz, simples e gratuito, mas pode evoluir para suas formas graves se não for diagnosticada e tratada de forma rápida e adequada. O diagnóstico oportuno e o tratamento correto e imediato são os meios mais adequados para evitar o agravamento da doença ou óbito.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*