thumb defesacivil

Defesa Civil capacita lideranças e técnicos para áreas de risco

Ação visa introduzir a cultura da percepção de desastres naturais

A Prefeitura de Rio Branco, através da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, está capacitando lideranças comunitárias, coordenadores de regionais da Secretaria Municipal de Articulação Comunitária e Social (SEMACS) e técnicos da Defesa Civil do Estado e do Município para atuação no projeto Pluviômetros nas Comunidades. A capacitação é ministrada por uma equipe do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN) do Ministério da Ciência e Tecnologia.  

O objetivo, de acordo com o coordenador da Defesa Civil de Rio Branco, tenente-coronel George Santos, é a instalação de pluviômetros em cinco áreas de risco: Vila Nova, Preventório, Dom Giocondo, Cidade Nova e Placas. Nesses locais há registros de movimentação de terra e deslizamentos. O primeiro equipamento foi instalado no Centro de Saúde das Placas.

“O projeto Pluviômetros nas Comunidades visa introduzir a cultura da percepção de riscos de desastres naturais no Brasil, envolvendo a população que vive em áreas de risco, fortalecendo as capacidades locais de enfrentamento a eventuais desastres”, disse Maria Rita Cavalcante, técnica do CEMADEN e coordenadora da capacitação em Rio Branco. Todas as regiões do Brasil estão recebendo semelhante ação. No Norte, Rio Branco, Belém, Macapá e Manaus são as capitais beneficiadas. O Governo Federal doou cinco pluviômetros para a capital do Acre.

Em sua essência, o projeto prevê a distribuição de pluviômetros semiautomáticos (equipamento que mede a quantidade de chuva) para serem instalados em áreas de risco e operados por equipes da comunidade local, especialmente treinadas e, desta forma, promover o engajamento e a conscientização dos moradores, completando a rede de informações hidrometeorológicas que fazem parte da estrutura observacional do país para o monitoramento e alertas de desastres naturais.

O projeto está sendo conduzido mediante parceria entre o CEMADEN, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD). Os desastres naturais mais comuns registrados no Brasil são decorrentes de inundações, alagamentos, enxurradas, deslizamentos, estiagens, secas e vendavais. Nos ambientes urbanos, onde se concentra a maioria da população brasileira, as inundações, as enxurradas e os deslizamentos de solo ou rocha são os eventos que causam os maiores impactos.

Deixe uma resposta