Demolição do reservatório do Tucumã ainda não foi concluída

Emurb pede mais tempo ao Depasa devido imprevistos na demolição

Informações de Jardel Angelim.

Foto: TV Gazeta.

Após quase três meses do início da demolição do reservatório de água do Tucumã localizado próximo à escola Padre Peregrino a obra ainda não foi concluída.

De acordo com Alan Ferraz, diretor operacional do Departamento Estadual de Água e Esgoto (Depasa) o prazo para conclusão da demolição era de 60 dias, no entanto, a Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) deve pedir um prazo maior.

“A Emurb alegou dificuldades encontradas quanto a questão do concreto ter uma maior resistência e a espessura da parede ser mais grossa do que o previsto e com isso solicitou uma reunião para que possamos pactuar um novo prazo” informou Alan.

A escola Padre Peregrino retorna com as aulas presenciais aos alunos do 5° ano na próxima segunda-feira (18), no entanto, utilizando apenas algumas das salas do local, por conta da demolição do reservatório.

“São as condições que temos hoje, vamos usar as últimas salas, solicitei banheiros químicos e uma tenda que deve ser instalada no estacionamento. Seria interessante se a obra acontecesse de forma mais ágil com mais trabalhadores e equipamentos” contou Antônia Roneide, diretora da escola Padre Peregrino. Atualmente a escola tem 657 alunos matriculados do primeiro ao quinto ano. Desde fevereiro deste ano, os professores e servidores estão trabalhando em uma sala cedia na escola Maria Olivia, também localizada no Tucumã.

“Com o tanto que já foi quebrado acredito que não há risco para escola”, afirmou Alan Ferraz.

Deixe uma resposta