thumb denguevaso

Dengue: com a chegada das chuvas, população deve ficar alerta

Cinco cidades acreanas estão em risco alto para a doença

Com a chegada das chuvas, a população deve redobrar os cuidados para evitar a dengue. Acúmulo de água em recipientes é um dos fatores que mais ajudam na proliferação do aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue.

Novo mapa da dengue, divulgado recentemente pelo Ministério da Saúde, revela que 157 municípios brasileiros estão em situação de risco para a doença, outros 525 em alerta e 633 cidades com índice satisfatório. Os dados são do Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa). No Acre, por exemplo, alguns municípios estão em situação crítica.
Nos municípios classificados em situação de risco, mais de 4% dos imóveis pesquisados apresentaram larvas do mosquito. É considerado estado de alerta quando os imóveis pesquisados apresentam índice entre 1% a 3,9% e satisfatório quando fica abaixo de 1%. (veja todos abaixo).

Em alerta, são sete cidades acreanas (Acrelândia, Assis Brasil, Epitaciolândia, Plácido de Castro, Sena Madureira, Xapuri e Porto Acre). Em risco são mais cinco cidades (Brasileia, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Rio Branco e Senador Guiomard). Apenas Feijó, Tarauacá e Bujari apresentam índices satisfatórios.

Para evitar a dengue, a população deve ter alguns cuidados. A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

Sintomas
Aos primeiros sintomas da dengue (febre, dor de cabeça, dores nas articulações e no fundo dos olhos), a recomendação do Ministério da Saúde é procurar o serviço de saúde mais próximo e não se automedicar. Quem usa remédio por conta própria pode mascarar sintomas e, com isso, dificultar o diagnóstico.

Veja a classificação
Acrelândia 1,7
Assis Brasil 2,5
Brasiléia 7,6
Bujari 0,9
Capixaba 5,5
Cruzeiro do Sul 4,2
Epitaciolândia 2,0
Feijó 0,0
Plácido de Castro 3,4
Rio Branco 4,1
Senador Guiomard 4,5
Sena Madureira 3,7
Taraucá 0,0
Xapuri 1,1
Porto Acre 1,7

Deixe uma resposta