thumb dengue1

Dengue: Vigilância Sanitária pede atenção da população

Levantamento lista bairros mais infestados pelo aedes aegypti

Tancredo Neves, Alto Alegre, Jorge Lavocart, Bela Vista, Castelo Branco, São Francisco e Vitória. Estes bairros encabeçam a lista dos mais infestados pelo mosquito transmissor da dengue, segundo o último Levantamento de Índice Rápido de Infestação para Aedes aegypti (LIRAa), realizado de 11 a 14 de novembro deste ano.

O levantamento também demonstra que as caixas d’água e outros reservatórios para armazenamento de água no nível do solo são os depósitos predominantes da larva do mosquito, seguidos de vasos de planta, bebedouro de animais e água acumulada no degelo de geladeira.

Embora não haja registros de casos mais graves de dengue até o momento, como dengue com complicação (DCC) e febre hemorrágica da dengue (FHD), nem de óbitos, fica o alerta para que a população continue atenta às formas de prevenção para a doença e os cuidados que devem ser tomados por quem for infectado.

“Apesar de juntos – governo, prefeitura e comunidade – termos conseguido controlar a dengue e não ocorrer uma epidemia desde 2011, a população deve permanecer vigilante, mantendo as recomendações do governo e da prefeitura, para se prevenir contra a doença – atentando, em especial, para as caixas d’água que ficam ao nível do solo”, alerta a gerente do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Controle de Endemias da Sesacre, Thayna Holanda.

Thayna Holanda também orienta a população para que esteja atenta a qualquer sintoma da enfermidade, como febre entre dois e sete dias, acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, náuseas, vômitos, dores musculares, dores nas juntas, prostração – abatimento extremo, físico e psíquico – e vermelhidão no corpo.

Pequenos cuidados fazem grande diferença

“A pessoa deve se dirigir imediatamente a uma unidade de saúde mais próxima, a fim de evitar a evolução da doença”, recomenda Thayna.

– Mantenha caixas d’água, poços artesianos ou qualquer outro tipo de reservatório de água constantemente limpos, fechados e bem vedados;

– Faça furos em pneus não utilizados para evitar o acúmulo de água;

– Não deixe água acumulada na laje de sua residência;

– Remova folhas, galhos e qualquer outro material que impeça a circulação de água nas calhas da residência;

– Não deixe água parada nas vasilhas que ficam em baixo dos vasos de plantas. Deixe vazias e secas ou encha com areia;

– Piscinas devem ser tratadas com cloro semanalmente ou esvaziadas, caso não sejam usadas;

– Garrafas, baldes, latas, vasilhas e copos devem ser guardados em locais cobertos, sempre de cabeça para baixo;

– Evite jogar lixo em terrenos baldios;

– Denuncie qualquer situação que você não possa resolver aos agentes de saúde ou à prefeitura pelo telefone 08006471516.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*