thumb cemiteriodia2

Desempregados aproveitam Dia de Finados para “bico”

Movimentação pelas sepulturas já é grande

O Dia de Finados, celebrado em 2 de novembro, além da visita de familiares aos entes queridos, é uma forma para muitos desempregados garantirem uma renda. Com as proximidades da data, centenas deles se aglomeram nas sepulturas e na entrada dos cemitérios para oferecerem serviços de limpeza ou pintura nos túmulos.

É o caso de Clementino da Rocha, 44, que faz “bico” há dez anos nos cemitérios quando se aproxima o Dia de Finados. Atualmente ele diz estar desempregado e ter boas expectativas para garantir uma renda boa nos próximos dias.

“Este ano a movimentação está parada. As pessoas estão sem dinheiro, mas mesmo assim todo dia aparece serviço”, disse ele ressaltando que costuma faturar um salário mínimo durante a semana que antecede a data.

Em Rio Branco existem os cemitérios São Camilo, na Comunidade Souza Araújo; do Ramal da Zezé (Belo Jardim); Vila Benfica; Daime Palmeiral (sede da comunidade daimista no bairro Irineu Serra); Cruz Milagrosa (Estrada Transacreana); São Francisco; São João Batista; Jardim da Saudade, no Custódio Freire e Morada da Paz.

Atilne Rodrigues, 41, espera por serviços no cemitério São João Batista. É a primeira vez que ela um extra nos cemitérios. “Eu faço de tudo. Limpo, pinto e capino. Mesmos sendo a primeira vez que estou trabalhando aqui, sinto que o movimento está bom”, disse.

Muitos familiares e amigos optam por antecipar a visita ao túmulo dos entes queridos.

Deixe uma resposta