3009-cotidiano-grevedosbancarios-cleriston

Dia nos bancos foi de irritação dos correntistas

Agências lotadas nos caixas de auto-atendimento

Quem procurou agências bancárias nesta terça-feira, 30, encontrou portas fechadas. Na parte interna, nenhum movimento, já do lado de fora, a situação era bem mais complicada. Nos caixas eletrônicos, o movimento de pessoas foi intenso. Sem outra opção, o jeito foi encarar a fila e esperar a vez.

A dona de casa Raimunda Aparecida precisou trocar um cheque, mas com o atendimento suspenso, isso não foi possível. Ela não saber o que fazer com as contas que vencem nos próximos dias. “Agora eu pergunto: Quem vai pagar os juros?”, desabafa.

O movimento de greve é um dos mais fortes dos últimos anos. As reivindicações são as mesmas de sempre: aumento salarial e melhores condições de trabalho.

E diante de tantos prejuízos, principalmente, a população, as negociações sequer foram iniciadas. A meta do sindicato é a adesão de 100% das agências bancárias. Na última greve, foram mais de 20 dias de paralisação.

Deixe uma resposta