thumb miritizal

Em Cruzeiro, aterro em ruas provoca alagamento em terrenos

Moradores do Miritizal são os que mais reclamam

Moradores da Avenida Beira Rio estão preocupados com a situação de alagação dos terrenos de suas residências. Segundo o morador Sidemar da Silva, as águas não estão sendo drenadas devido o aterro realizado para construção da rua Avenida Beira Rio, construída através do programa Ruas do Povo. Ele explicou que as casas ficaram mais baixas do que a estrada, não dando condições de vazante para as águas.

O terreno do funcionário público está repleto de água. “Para que eu possa sair de casa é uma dificuldade. Já está até mais seco porque não choveu hoje, mas precisa ver como fica quando está chovendo”, disse o morador.

Sidemar relatou ainda que é comum casos de malária no lugar, e considera que o problema do acúmulo de água parada seja o principal fator para a doença.

“Aqui dá malária constantemente. A estrada ficou boa para gente, mas queria que eles viessem analisar essa nossa situação e conseguissem dar uma solução para esse problema”, disse.

Procuramos o coordenador do Programa Ruas do Povo, Neto Gontran, que nos informou que no inverno de 2013 o local não apresentou nenhuma irregularidade, não sendo necessária a intervenção do Programa durante o verão. O coordenador enfatizou ainda que não foi procurado pela comunidade para informar sobre o caso, mas que vai fazer uma visita até o lugar para analisar a situação.

“Os moradores estão procurando a imprensa antes mesmo de nós procurar para tentar resolver o caso. Precisamos ir até o local e analisar se houve alguma construção, ou outro fator, saber o que gerou esse problemas, pois no inverno do ano passado nenhum problema foi registrado naquela área”, explicou Gotran.

Deixe uma resposta