thumb bolsafamilia2

Em Rio Branco, reajuste do Bolsa Família vai movimentar R$ 1 milhão a mais por mês

No Acre, quase 80 mil famílias recebem o benefício

Decreto presidencial reajusta em 10% os valores do programa Bolsa Família. A iniciativa é criticada por opositores ao governo, que denominam a situação de eleitoreira. No Acre, quase 80 mil famílias recebem o benefício. Para Rio Branco, o repasse do programa vai aumentar em R$ 1 milhão do valor pago por mês.

De acordo com o decreto, os valores do programa Bolsa Família, recebido por mais de 36 milhões de brasileiros, serão atualizados em 10%. O governo também alterou os valores que definem a situação de pobreza e extrema pobreza para entrada no rol de beneficiários do Bolsa Família.

Antes, o programa atendia famílias com renda per capita de até R$ 140 mensais. O teto agora, foi alterado para R$ 154.

Para o cálculo da situação de extrema pobreza, antes o governo considerava renda per capita mensal até R$ 70 e agora vai incluir famílias que tenham renda mensal por pessoa até R$ 77.

O repasse do governo federal para os beneficiários do Bolsa família em Rio Branco deve chegar a R$ 3 milhões e 860 mil por mês. Cerca de 1 milhão a mais do que atualmente é pago. O reajuste vai impactar principalmente famílias com menor renda, por que recebem valor maior do programa. O aumento de 10% passa a valer a partir do dia 1º de junho.

Para a diretora de proteção social básica do município, Regiane Oliveira, com maior poder de compra, o reajuste do Bolsa vai refletir na economia local. “Aqui em Rio Branco são mais de 24 milhões de famílias que terão de fato esse benefício. Esse reajuste não beneficia apenas os cadastrados, mas interfere no processo do mercado local, o comércio a feira de bairro”, destaca.

Em Rio Branco, 7 mil cadastrados estão em situação de extrema pobreza. No total, o programa tem cadastradas no Acre, 78.500 famílias.

Deixe uma resposta