190917-cotidiano-empresariosfieac-tvgazeta

Empresários relatam viagem pela BR-364 até Cruzeiro

50 “pontos críticos” foram identificados pelo grupo

A Federação das Indústrias do Acre e instituições parceiras montaram um relatório sobre a situação da BR-364 entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul. O documento alerta que, na chegada do período de chuvas, a rodovia pode fechar.
A Fieac levou técnicos para a estrada que percorreram 600 quilômetros entre os dias 7 e 8 de setembro. Além de verificar os trechos mais destruídos, a comitiva participou de encontros com empresários e lideranças dos municípios que ficam à margem da BR.

Foram encontrados 50 pontos críticos nos 600 quilômetros percorridos. São erosões e deslizamentos, principalmente entre Manoel Urbano e Feijó.

As 9 pontes entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul apresentam erosões nas cabeceiras. O caso mais grave é em Tarauacá. São 5 anos esperando a recuperação de uma das cabeceiras.

Para ao presidente da federação das indústrias, Adriano José Adriano Ribeiro, se nada for feito de imediato, quando chegar o período de chuvas, a entrada vai fechar.

“Não tenho dúvidas, como está a BR hoje, e com poucas frentes de serviço, quando a chuva apertar, as erosões vão fechar vários pontos. Precisamos tomar medidas urgentes, juntar forças para conseguir recursos que garantam a estrada aberta nesse inverno que está chegando”, declarou.

Os trechos mais difíceis, com erosões, são 35 quilômetros na região do Jurupari e 25 quilômetros ante de chegar ao Rio Liberdade. Na região do Macapá, em Tarauacá, são 40 quilômetros de buracos.

A equipe foi verificar o trabalho que vem sendo realizado pelo Dnit. Em alguns trechos, o solo foi recuperado e ganhou um revestimento de brita, evitando assim a formação do atoleiro, mas ainda é muito pouco quando se olha a dimensão e a distância dos problemas da BR.

O relatório produzido pela comitiva será enviado ao Governo do Estado, prefeituras, órgãos do Governo Federal, de fiscalização e principalmente a bancada federal do Acre, para que possam trabalhar em busca de recursos urgentes para evitar o fechamento da rodovia.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*