Banner SUelyMelo

Encaminhamento desnecessário é o principal motivo, afirma Suely Melo

Secretária de Saúde comenta sobre reclamações contra o Hosmac

Pela primeira vez, o ministério da Saúde realiza a campanha de vacinação contra o HPV, o papiloma vírus humano. Iniciada em março, a meta ainda não foi alcançada no Acre. 73% do público alvo, meninas de 11 a 13 anos de idade, estão imunes.

Para a secretária estadual de Saúde, Suely Melo, a falta de empenho de alguns municípios é o principal motivo para o resultado. Apenas seis cidades do estado conseguiram atingir 80% das adolescentes.

Suely Melo enfatizou que a vacina é importante para evitar o câncer de colo de útero. Nesta idade, o sistema imunológico das meninas apresenta melhor resposta em relação a eficácia. Ao todo, serão três doses da injeção.

Devido aos baixos índices alcançados em várias regiões do país, a campanha foi prorrogada até o fim do mês. Melo destacou que não há nenhuma relação da vacina com um possível estímulo ao início da vida sexual.

Nos últimos dias, familiares e pacientes do hospital de saúde mental do Acre, Hosmac, reclamam do atendimento prestado pela unidade. A secretária esclareceu que a demanda aumentou bastante.

Uma das explicações é a falta de controle nos encaminhamentos ao Hosmac. De acordo com Suely, casos considerados menos graves e que poderiam ser solucionados na rede básica de saúde estão sendo encaminhados para a unidade referência no estado.

Conversas estão ocorrendo com as secretarias municipais para esclarecer a verdadeira função do Hosmac. As declarações de Suely Melo foram dadas durante participação no programa ‘Gazeta Entrevista’, na noite da última quarta-feira, 24.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*