1009-cotidiano-industriaacre

Fieac e Sesi discutem Segurança no Trabalho

Custo de R$ 9,4 mil por acidente

A Federação da Indústria (Fieac) e o Serviço Social da Indústria (SESI) promovem seminário em Rio Branco e Cruzeiro do Sul para discutir segurança e saúde no trabalho. A ideia é reforçar entre os empresários que é melhor prevenir do que remediar.

Inovação para gestão da indústria. Esse é o tema do seminário, que tem objetivo de discutir as formas de prevenção dos profissionais e também de atualizar as empresas sobre a legislação trabalhista.

Além disso, as palestras visam mostrar que é possível aumentar a produtividade, reduzir custos com afastamentos em decorrência de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais e tudo isso, com uma gestão eficiente.

Segundo o médico do trabalho, Gustavo Nicolai, saúde e segurança no trabalho ao contrário do que muitos empresários pensam, representa investimento.

“Três anos atrás colocamos na internet uma ferramenta que ajuda as empresas a fazer o cálculo de cada uma das empresas. Mais de dois anos de modulação de dados, o levantamento mostra que em média as empresas pagam R$ 9.417,00 por cada acidente, isso só em tributos, na forma de seguro de trabalho. E R$ 73 mil por cada afastamento acidentário. Isso representa um valor médio de mais de 1300 simulações que já estão colocadas nesse site”, explicou o Especialista em saúde e segurança no trabalho do Sesi Nacional.

A conclusão do estudo, segundo Nicolai é que prevenir é melhor e mais barato do remediar e isso também inclui a saúde e segurança no trabalho.

“Aquele empresário que pensa que pode esperar pra ver e depois pagar pelo estrago que aconteceu, acaba percebendo que com muito menos, com uma pequena parte ele consegue fazer uma economia muito substancial”, disse.

O seminário promovido nesta terça-feira em Rio Branco também será levado para Cruzeiro do Sul. As palestras vão acontecer nesta quarta-feira, no auditório da secretaria de educação do município.

“Se você cuida da segurança e da educação e da saúde do trabalhador, você está melhorando um produto, está aumentando a competitividade, melhorando a qualidade e a produtividade. Então é de suma importância para o setor produtivo, esse seminário”, comentou o diretor e representante da Fieac no evento, Jorge Tomaz.

Deixe uma resposta