030320-idosa-ps-braco-quebrado

Filha denuncia Pronto Socorro por atendimento em idosa

Sesacre ainda não se pronunciou sobre o caso

Há duas semanas, a idosa Rita Nobre, de 85 anos, retornava de uma igreja na Baixada da Sobral, quando tropeçou e sofreu uma luxação no braço esquerdo, deslocando o osso. 

A filha acompanhou a idosa até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde foi realizado um exame de raio X e informado pelos médicos que não havia acontecido nada, que paciente estava bem.

Após dias com o braço e mão inchados, sem apresentar melhora, mãe e filha procuraram o Pronto Socorro de Rio Branco, e um novo raio X foi realizado. Os plantonistas tentaram colocar o osso de volta no lugar mas acabaram rasgando o braço da idosa.

Foram necessários mais de 10 pontos para fechar o ferimento aberto. A filha da vítima, Ester Nobre, denuncia uma sequencia de erros da saúde. “Depois de dar os pontos no braço da mamãe eles só receitaram dipirona. No outro dia, ela acordou tremendo de dor em cima da cama”, afirma.

“Eu estou levando ela no Posto de Saúde todos os dias para serem feitos os curativos, mas até agora não melhorou”, disse a filha.

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) informou que o caso é difícil de ser apurado porque não foi apresentado a data de quando aconteceu. Por isso, não tem como descobrir quem estava na escala, já que não foram apresentados dados consistentes. Mas, informou ainda que o serviço de Ouvidoria já está sendo implantado e deve começar a operar ainda neste mês, e com mais informações seria possível abrir ainda um procedimento administrativo para apurar uma conduta inadequada.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*