220517-cotidiano-infanciaroubada-tvgazeta

Flagrantes de desrespeito aos Direitos da Criança

Mãe leva filho para conviver com alcoólicos em rotatória

Há várias semanas uma mãe tem despertado a atenção de quem passa por uma rotatória da Capital. É que ao lado dela está uma criança de 3 anos de idade, e o ambiente é conhecido como ponto de encontro de alcoólicos. Para o Conselho Tutelar, a mãe está sendo negligente ao levar a criança a esse tipo de ambiente.

Primeiro chega ao departamento de jornalismo da TV Gazeta uma foto. Mesmo distante, é possível ver uma mulher, com uma criança, acompanhados de pessoas em baixo de árvores.

Fomos apurar a denúncia de que a criança estaria frequentando com a mãe, uma roda de alcoólicos, na rotatória que dá acesso ao bairro Tancredo Neves.

Nossa câmera ficou posta há uns 50 metros do local, para comprovar o fato, sem espantar os envolvidos. Mas, não adiantou. Quando a mulher percebeu que estava sendo filmada, pegou a criança pela mão e correu.

Na hora de atravessar a via, que é o encontro entre a Estrada das Placas com a avenida Antônio da Rocha Viana, ficou apreensiva, porque os carros não paravam de passar, colocando a criança em risco. Tentamos falar com a mulher, mas ela se recusava a parar.

Debaixo dos pés de coqueiro, sinais de um ambiente nada próprio para uma criança. Muitas garrafas de bebida alcoólica. Enquanto falávamos com uma das frequentadoras do local, um homem visivelmente bêbado se aproximou do cinegrafista.

Em outro dia, enquanto nós concluíamos a reportagem, mais um homem embriagado, sai da rotatória ao nosso encontro.

Mas, em nenhuma das situações houve violência ou tentativa de ameaçar à equipe. Ao contrário. A aposentada Aldelina de Souza respondeu às nossas perguntas.

“Ela às vezes vem aqui. Ele fica brincando aqui, o pai dele sempre vem aqui também”, afirma.

Mas a senhora que também frequenta o ambiente relata algo preocupante. A mãe do garotinho de 3 anos de idade tem problema com alcoolismo. “De ter. Tem um pouco, mas, quando ela quer beber, a irmã dela cuida do bebê. Mas, ela não tava bebendo, tava só com a gente aqui mesmo”, afirmou.

Nossa equipe conversou com comerciantes e trabalhadores aqui do entorno e todos disseram que a mãe sempre está acompanhada do filho nesse local. Ninguém se propôs a gravar entrevista, porque não querem se indispor com os frequentadores da rotatória.

O caso foi encaminhado ao 2º Conselho Tutelar de Rio Branco. Segundo a conselheira Luciana D’Ávila, a mãe age com negligência e vai ser advertida.

“Nessa situação especificamente de violação de direito, em via pública, onde não sabemos o endereço, o nome, nós acionamos a abordagem de rua que é um serviço da assistência social. Então eles vão, fazem a intervenção, encaminham para o Conselho Tutelar um relatório constando nome da criança, idade, nome da mãe, endereço, faz os encaminhamentos necessários naquele momento, aí sim o Conselho Tutelar, munido de todas informações, aplica as medidas”, explicou.

Entre as consequências, em caso de desrespeito aos direitos da Criança, está a perda da guarda, que pode ser imposta pela Justiça.

“Se ela continuar, no mesmo local, colocando a criança em risco, não atendendo pra que seja dirimida a situação, encaminhamos ao juizado que é uma outra situação, porque é descumprimento de medida. Então, ela pode sofrer sanções e podendo até perder a guarda do seu filho, se não tiver uma família extensa”, conclui a conselheira.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*