300118-cotidiano-guitarradebambu-tvgazeta2

Grupo acriano lança a Bravos, a guitarra feita de bambu

Nome é homenagem aos índios isolados

Músicos de Rio Branco fabricam guitarra de bambu e buscam apoio para aumentar a produção. A ideia nasceu em um momento em que o grupo entrou em crise econômica e tem tudo para virar um grande negócio.

Os amigos e músicos Lucas Mortari, Wesley Araújo e Nelcimar da Silva decidiram inovar. Iniciaram a criação de guitarras a partir do bambu. Até chegar ao protótipo ideal eles construíram várias, estudando durante 6 meses, o processo industrial do produto. Como são apaixonados por música, o resultado foi melhor que o esperado.

“Ela é uma sonoridade diferente. É uma guitarra de alta qualidade. Tem sons mais expressivos. Quem busca sons mais agressivos como rock in rool, heave metal, é uma ótima opção”, afirma o jovem. E como tudo começou? Lucas explica que foi em um momento de dificuldade que a ideia apareceu.

“Minha oficina pegou fogo, me vi desempregado e num país em crise. Mas acredito que a crise não é uma coisa ruim. É uma oportunidade para as pessoas se reinventarem, melhor processos, procurar métodos de baratear custos”, explica.

A partir daí, Lucas e os amigos buscaram apoio a iniciativa e descobriram que o governo do Acre investiu uma grande quantia em dinheiro em projetos relacionados ao bambu. Eles foram encaminhados a Coopermóveis, uma das cooperativas que funciona no distrito industrial. Acolhidos eles colocaram em prática os estudos de produção.

Lucas explica que após o bambu ser colhido na natureza, ele passa por uma preparação. “O tratamento para eliminar o predador natural, caruncho, que come e deixa buraquinhos no bambu. Você dá um banho de ácido bórico deixa alguns dias lá de molho, depois retira isso e coloca na estufa”.

Na estufa da cooperativa, junto com outras madeiras que precisam secar, o bambu fica por duas semanas. Outra fase do processo é o corte. E depois para afinar, os cortes de bambu passam na plaina. Quando fica pronta, a guitarra pode ser vendida ao preço de R$ 3,5 mil.

Uma guitarra comum demora em média 2 dias para ser confeccionada já com o bambu, os amigos músicos e marceneiros demoram até 20 dias . É por que faltam os equipamentos adequados para o trabalho e o bambu requer um tempo maior para o processo de fabricação.

“O bambu tem muita acílica, areia na sua composição, por isso que aqui parece um mármore a casca dele. Quando você passa lâmina sai faísca, é diferente da madeira, que usa material de corte. O bambu tem que usar material como se fosse cortar mármore, lajota. Eu tive que adaptar as máquinas. Eu preciso investir em maquinário próprio”, explica.

Os empreendedores da música e do bambu já receberam encomendas de outros estados e até do exterior. Agora eles buscam parcerias para expandir a produção.

“A gente está em busca de recursos, programas que apoiam o desenvolvimento sustentável, ou parceiros outras empresas que queriam investir”, afirma.

A guitarra de bambu criada pelos acrianos foi batizada de Bravos. É uma homenagem aos índios isolados que usam a taboca para construir a ponta de suas flechas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*