260118-cotidiano-problema-hemocentro

Hemoacre suspende captação de sangue após pane em sistema

Sesacre informa que problema já foi resolvido

Na manhã desta sexta-feira (26) a capitação de sangue no Hemocentro não estava disponível.

De acordo com a gerente do Hemoacre, Elba Luiza, o problema era nos servidor, o Hemovida, que não estava conseguindo passar as informações a todos os setores, o que impede a interligação dos processos e distribuição de bolsas de sangue nas unidades de saúde. “Está tendo o problema de interfaceamento, o sangue que é coletado começa pela recepção, passa por todos os processos até o final que é centro de distribuição, e as informações não estavam sendo repassadas, estavam ficando presas no sistema.”

O vigilante Moisés Lira é doador de sangue no Hemoacre. Com um amigo na UTI do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco precisando de sangue, ele reuniu um grupo de pessoas para ir até o hemocentro e realizar a doação. Mas foi surpreendido com a resposta de que no local a coleta não estava acontecendo. Moisés ainda tentou uma segunda vez, mas sem sucesso. “Meus colegas tiveram que faltar serviço pra vir doar e infelizmente está sem sistema, meu amigo está precisando de sangue,” lamentou Lira.

Por telefone, a assessoria da Secretaria de Estado de Saúde informou que a máquina a que se refere a reportagem foi consertada e que as doações já estão normalizadas.

Hemocentro tem captação de sangue suspensa após problema em sistema

Sesacre informa que problema já foi resolvido

 

Na manhã desta sexta-feira (26) a capitação de sangue no Hemocentro não estava disponível.

De acordo com a gerente do Hemoacre, Elba Luiza, o problema era nos servidor, o Hemovida, que não estava conseguindo passar as informações a todos os setores, o que impede a interligação dos processos e distribuição de bolsas de sangue nas unidades de saúde. “Está tendo o problema de interfaceamento, o sangue que é coletado começa pela recepção, passa por todos os processos até o final que é centro de distribuição, e as informações não estavam sendo repassadas, estavam ficando presas no sistema.”

 

O vigilante Moisés Lira é doador de sangue no Hemoacre. Com um amigo na UTI do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco precisando de sangue, ele reuniu um grupo de pessoas para ir até o hemocentro e realizar a doação. Mas foi surpreendido com a resposta de que no local a coleta não estava acontecendo. Moisés ainda tentou uma segunda vez, mas sem sucesso. “Meus colegas tiveram que faltar serviço pra vir doar e infelizmente está sem sistema, meu amigo está precisando de sangue,” lamentou Lira.

Por telefone, a assessoria da Secretaria de Estado de Saúde informou que a máquina a que se refere a reportagem foi consertada e que as doações já estão normalizadas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*