060319-protesto-ps

Homem se acorrenta em frente ao Pronto Socorro

Protesto para que cirurgia do pai seja realizada

A imagem é o retrato do desespero de um filho que teme a morte do pai. Na manhã desta quarta-feira (6) Francisco Cavalcante Souza, decidiu se acorrentar em frente ao Pronto Socorro de Rio Branco como forma de chamar a atenção do Poder Público para situação do pai.

De acordo com Francisco, o senhor Luiz Maia de Souza, 72 anos, está há 10 dias internado no PS. Após exames com cardiologistas foi verificado que o idoso precisa fazer um cateterismo, mas a direção do hospital teria repassado a família que há 7 meses o pagamento do convênio com o Hemocardio e com o Santa Juliana está atrasado, então o procedimento não está sendo realizado. “O que eles me dizem é que não podem fazer nada, que estão aguardando. Estão botando a culpa no governo passado que não pagou o Santa Juliana. Esse meu ato é de desespero, porque se eu tivesse dinheiro eu pagaria a cirurgia particular do meu pai.”

“Segundo o diretor do hospital só o Santa Juliana está fazendo, e se meu pai não fizer a cirurgia ele vai morrer. Eu vou ficar aqui até o caso do meu pai for resolvido,” completou.

O pai de Rufino Araújo, um idoso de 73 anos, também aguarda pela cirurgia, “só o que dizem é que tem que aguardar, tem que aguardar. A saúde pública tem que ser prioridade. Como uma pessoa de 73 anos de idade tem que aguardar. Aguardar o quê? Aguardar falecer, que Deus me livre!”

O diretor do hospital Weber Lima explicou que o problema é uma “herança” do governo passado, que não teria feito o pagamento do convênio.

“Existe um debito do governo passado de 7 meses, esse debito não foi pago e com isso o hemocardio suspendeu o procedimento. Infelizmente essa situação o Huerb não pode resolver, só quem pode resolver é a Sesacre e o Hemocardio. O fundo de repasse ainda não tinha saído, por isso o problema não tinha sido solucionado.”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*