180319-ciclone-mocambique

IBB vai angariar recursos para ajudar sede em Moçambique

Cidade moçambicana foi atingida por ciclone

O ciclone Idai, que atingiu na última quinta-feira (15) o centro de Moçambique, deixou um rastro de destruição. Segundo o governo moçambicano, mais de 600 mil pessoas foram, de alguma forma, atingidas.

Em Beira, segunda maior cidade do país e uma das mais devastadas, ficava a sede dos trabalhos missionários da Igreja Batista do Bosque. A região foi 90% destruída. Quilômetros de aldeias estão sob vários metros de água. Beira está ainda hoje isolada e sem comunicação.

A notícia do ciclone e da destruição causada já refletiu no Acre, na sede da Igreja Batista do Bosque. Ainda com poucas informações, a única certeza que eles têm é de que alguma coisa precisa ser feita.

O pastor Agostinho Ribeiro, que preside a igreja, conta que a IBB chegou em Moçambique há sete anos. Hoje já são 76 igrejas no país. Inclusive a de Beira, que foi totalmente destruída. Ela, que era a sede da IBB em Moçambique, envolvia cerca de 300 pessoas, que segundo o pastor, estão sem ter onde morar, “certamente nós vamos ter que ajudar na reconstrução dessas casas, mas enquanto a comunicação lá não for reestabelecida a gente não tem os detalhes, do que vai precisar, quantas casas vai ter que a gente pode ajudar”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*