Banner Semterra

Incra vai assentar famílias na fazenda Brahma

Governo pagou R$ 24 milhões para desapropriar área

Na manhã desta terça-feira (15), a comissão de legislação agrária da Assembleia Legislativa recebeu representantes das famílias de sem-terra, que foram retirados por ação de reintegração de posse da fazenda Brahma.

Desde o ano passado, os invasores promovem várias manifestações cobrando respostas do Incra, quanto à desapropriação da área e assentamento das famílias. Os sem-terra foram recebidos no salão Marina Silva, no intervalo da sessão.

De acordo com o líder do movimento, Eládio Frota, mais de 1,2 mil famílias aguardam uma definição. Ele afirma que foram pagos R$ 24 milhões pelo Governo Federal para a desapropriação da área de aproximadamente 8 mil hectares.

“A maioria dessas pessoas está saindo do aluguel ou então estão há 20 anos cadastradas no Incra e não conseguem terra nesse Estado”, disse Frota.
O deputado Moisés Diniz afirmou às famílias que, em conversas com a superintendência do Incra, foi garantido o assentamento na área. O trabalho deverá começar em 40 dias, segundo o deputado.

Contudo, ele enfatiza que o Incra segue critérios para assentar os sem-terra. “Essas pessoas fizeram um cadastro e o Incra avalia caso a caso. Quem vai coordenar o processo de assentamento é o Incra”, disse.

Deixe uma resposta