thumb orquestra

Instituição completa três anos com vasta programação

O violoncelo é o fiel companheiro do professor Máximo Lopes. Mas o instrumento ainda desconhecido pela maioria das pessoas. “Violoncelo, basicamente, ele me escolheu. Na época, meu objetivo era tocar flauta doce, mas como tinha que escolher um instrumento erudito, acabei escolhendo violoncelo. Até por minha altura e com o tempo fui tomando gosto”, relembra.

Máximo é professor da Escola de Música do Acre, Emac. A instituição completa três anos de funcionamento em 2013. Para celebrar a data, uma extensa programação ocorre durante a semana. Entre elas, várias oficinas, como violão e guitarra.

As turmas são formada com crianças a partir de seis anos de idade até os mais experientes. Franklin Pinheiro tem experiência de sobra quando o assunto é música. Há 15 anos ele atua neste meio artístico e dá aulas na Emac. “Hoje você tem que ser diverso. Você pegar e abranger vários repertórios”, disse.

Durante a abertura da primeira semana da música, o diretor da unidade falou das atividades realizadas, que são gratuitas e abertas ao público. “Na sexta-feira(22) teremos dança do ventre, o lançamento do CD da Gracinha Gomes, além dos cursos de guitarra e violão”, finalizou Dircinei Souza.

Instituição completa três anos com vasta programação

O violoncelo é o fiel companheiro do professor Máximo Lopes. Mas o instrumento ainda desconhecido pela maioria das pessoas. “Violoncelo, basicamente, ele me escolheu. Na época, meu objetivo era tocar flauta doce, mas como tinha que escolher um instrumento erudito, acabei escolhendo violoncelo. Até por minha altura e com o tempo fui tomando gosto”, relembra.

Máximo é professor da Escola de Música do Acre, Emac. A instituição completa três anos de funcionamento em 2013. Para celebrar a data, uma extensa programação ocorre durante a semana. Entre elas, várias oficinas, como violão e guitarra.

As turmas são formada com crianças a partir de seis anos de idade até os mais experientes. Franklin Pinheiro tem experiência de sobra quando o assunto é música. Há 15 anos ele atua neste meio artístico e dá aulas na Emac. “Hoje você tem que ser diverso. Você pegar e abranger vários repertórios”, disse.

Durante a abertura da primeira semana da música, o diretor da unidade falou das atividades realizadas, que são gratuitas e abertas ao público. “Na sexta-feira(22) teremos dança do ventre, o lançamento do CD da Gracinha Gomes, além dos cursos de guitarra e violão”, finalizou Dircinei Souza.

Deixe uma resposta