thumb taxistasena

Lei do transporte intermunicipal pode acabar táxi lotação

Atualmente, mais de 500 táxis ligam Rio Branco a 13 municípios

Os taxistas do interior estão se unindo e vão buscar ajuda dos prefeitos de seus municípios. Eles estão com medo de perder a fonte de renda. A 2.731 que regulariza o transporte intermunicipal, sancionada pelo governo do Estado, em agosto deste ano, e que entra em vigor no dia 23 de dezembro trás um capítulo exclusivo para os táxis lotação. Pelo texto do artigo 85, a partir de dezembro eles podem ser considerados clandestinos. Para não se enquadrarem nesse quesito, vão ter que trazer o passageiro do município e só podem retornar com o mesmo passageiro ou voltar vazio.Em tese, não vão poder ficar estacionados esperando os clientes como fazem atualmente.

Segundo o taxista de Brasileia Enock Lima, a lei será a retirada de renda de centenas de pessoas. “Estou com 20 anos nessa profissão, como é que eu vou sair agora? Eles não podem fazer isso com a gente”,  completou.

Pela lei os taxistas de lotação não poderão cobrar individualmente por passageiro nem embarcar ou desembarcar ao longo do itinerário e não podem recrutar passageiros próximos aos terminais rodoviários. Para quem desobedecer, a lei prevê apreensão do veículo e multa. Os taxistas foram pegos de surpresa com a lei. Agora estão preocupados, muitos financiaram os carros.

Os taxistas de lotação não são conhecidos por boa parte dos moradores da capital. Eles ficam em vários pontos, mas o principal é na gameleira. Eles encostam seus veículos e ficam esperando chegar os clientes, só saem, quando completam as vagas. Atualmente são mais de 500 taxistas que trabalham com lotação que ligam Rio Branco para 13 municípios.

Deixe uma resposta