thumb medicos2

Mais 38 médicos cubanos chegam para atuar no Acre

Profissionais foram enviados por meio do ‘Mais Médicos’

Mais 38 médicos cubados, que fazem parte do programa do governo federal ‘Mais Médicos, chegaram neste final de semana para atuarem na rede de atenção básica de Saúde do Acre. Os profissionais vão preencher vagas ociosas da segunda etapa do programa. Com essa nova turma, o Acre passa a ter 94 médicos do programa Mais Médicos, do governo federal.

Os profissionais vão atuar no estado em 16 municípios e dois distritos indígenas. Mas antes disso, os médicos passarão por uma semana de acolhimento conhecendo a estrutura de saúde e as doenças mais frequentes da região antes de seguirem aos municípios e distritos indígenas.

A distribuição dos médicos cubanos nos municípios segue critérios técnicos, dando igual prioridade às cidades em que é maior a parcela de pessoas dependente completamente do atendimento ofertado pelo SUS e àquelas com alto percentual da população em situação de pobreza, conforme classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os profissionais do programa recebem bolsa de R$ 10 mil por mês e ajuda de custo pagos pelo Ministério da Saúde. Também será depositado mensalmente para o médico, junto com a bolsa, o valor de R$ 457,49, referente à contribuição previdenciária obrigatória aos participantes do programa e custeada pelo Ministério da Saúde. O tributo será recolhido pela Previdência Social por meio de desconto em folha do valor.

Os municípios ficam responsáveis por garantir alimentação e moradia aos selecionados. Como definido desde o lançamento, os brasileiros têm prioridade no preenchimento dos postos apontados e as vagas remanescentes são oferecidas aos estrangeiros.

Todos os profissionais cursam durante sua participação no Mais Médicos especialização em atenção básica, oferecida pela Universidade Aberta do SUS (Una-SUS), na modalidade de educação a distância. O acompanhamento das atividades acadêmicas desses médicos é feito por tutores e supervisores vinculados às universidades públicas que aderiram ao programa.

*Foto: Marceline Alexandrina

Deixe uma resposta