thumb presidioCruzeiro

Mais um detento de Cruzeiro do Sul é transferido para Capital

Doença misteriosa pode ter matado dois presos e um familiar

Mais um detento foi transferido, na última sexta-feira, 6, para Rio Branco com os mesmos sintomas de uma doença misteriosa que pode ter matado dois presos na Unidade Penitenciária Manoel Nery da Silva, em Cruzeiro do Sul, e um familiar de um deles. No último final de semana, uma equipe da Vigilância Sanitária esteve no presídio para uma vistoria. Os técnicos não falaram à imprensa.  

A doença ainda desconhecida por autoridades da Saúde e direção da unidade vem causando pânico entre familiares, polícia e agentes penitenciários que cuidam da segurança dos detentos. As três mortes ocorreram entre outubro e novembro.

Os sintomas, segundo os agentes penitenciários que acompanharam os casos, começam pelos pés, passando para panturrilha, subindo para os joelhos até a pessoa não ter mais nenhum movimento nas pernas devido a uma forte dormência.

Os presidiários mortos Paulo dos Santos Rocha, 20, e Daniel Souza da Silva, 24, ainda chegaram a ser atendidos nas unidades de saúde. Daniel, inclusive, foi encaminhado para a Unidade da Tratamento Intensivo (UTI) em Rio Branco, mas não resistiu. A irmã dele também morreu com os mesmos sintomas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*