Mecânico é condenado a 5 anos por torturar e mutilar dedo de Nego Bau

Por ter confessado o crime de forma espontânea, o juiz da 3ª Vara Criminal reduziu a pena em um sexto

A 3ª Vara Criminal de Rio Branco, do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), condenou o mecênico Jefson Castro da Silva Ferreira por mutilar e torturar o ex-morador de rua Renan Almeida, mais conhecido como Nego Bau.

O crime aconteceu em janeiro de 2022. Um vídeo foi gravado por Jefson Ferreira e divulgado semanas antes da morte de Renan Almeida nas redes sociais. Na gravação é possível identificar que ele discute com a vítima por ela ter, supostamente, entrado na casa do mecânico, e após isso, ele também filma o momento em que mutila o dedo de Renan.

Por ter confessado o crime de forma espontânea, o juiz Raimundo Nonato da Costa Maia reduziu a pena em 1/6 e condenou Jefson Ferreira a 5 anos de prisão em regime inicialmente fechado. Na decisão do magistrado ele leva em consideração “o excesso da culpabilidade eis que o acusado foi bastante cruel no crime praticado, tendo decepado o dedo da vítima utilizando-se de um terçado e ainda o constrangeu a pegar o dedo decapitado para ser filmado no vídeo que estava gravando, obrigando-o ainda a dizer que tinha perdido o dedo porque havia “feito maldade””.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*