thumb caminhões

Motoristas terão que fazer exame antidrogas para CNH

Lei é para condutores de caminhão, vans e ônibus

Os motoristas profissionais de caminhões, carretas e ônibus passarão, no momento de tirar ou renovar a carteira de habilitação, por exames que detectam o uso de entorpecentes. A resolução é do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), divulgada ontem (27) no Diário Oficial da União e passa a valer a partir de 1º de janeiro de 2014.

Segundo o texto, laboratórios credenciados junto ao governo serão responsáveis pelos testes. Os exames deverão identificar o uso de drogas nos últimos 90 dias. Entre as substâncias que podem ser detectadas estão maconha, cocaína, crack ou anfetamina.

O presidente da Cooperativa dos Caminhoneiros, João Ramos, diz não conhecer colegas de profissão que usam entorpecentes, mas sabe que muitos fazem o uso de rebites – espécie de remédios estimulantes.

“De Rio Branco (AC) para Porto Velho (RO), por ser perto, os caminhoneiros não usam esses tipos de estimulantes, mas de Rondônia para lá, quando se pega a estrada para viagens mais longas, muitos usam os rebites”, disse.

Para os testes serão coletadas amostras de cabelos, pelos ou unhas. Se o resultado do exame acusar o uso de algum tipo de droga, o motorista pode fazer uma contraprova, até 90 dias depois do exame.

A previsão é o resultado sair em aproximadamente 15 dias. O motorista só vai poder retirar ou renovar a habilitação se esse novo teste der negativo.

“Nunca usei nenhuma droga, mas aprovo a medida. É questão de segurança. Renovei a minha carteira recentemente e agora só em 2017”, acrescentou.

Segundo o Relatório Mundial sobre Drogas 2013 do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), o consumo de cocaína dobrou no Brasil no prazo de seis anos, enquanto em outras partes do mundo o uso dessa substância está caindo.

Deixe uma resposta