Banner Voltafila

Motoristas de Rio Branco voltam a enfrentar filas para abastecer

Combustível do Peru chegou à capital acreana

O que o motorista acreano mais temia, aconteceu de novo. Falta combustível na maioria dos postos de Rio Branco. “Estamos sem gasolina desde ontem e sem previsão de chegar o produto”, afirmou o frentista Ananias Ortega.

Naqueles que tem, é preciso enfrentar filas. Em alguns estabelecimentos, a espera chegava há 30 minutos. E com o tanque na reserva, o jeito era aguardar. “Estou só no ‘cheiro’, se a gasolina acabar vou ter que encostar a moto aqui mesmo”, brinca o montador de móveis, Antônio Camurça.

E com essa procura repentina nos postos da cidade, o frentista Éder Matos é direto na resposta. “A gasolina chegou hoje cedo, mas se continuar assim vai acabar ainda hoje”, declarou.

Em Rondônia, o nível do rio Madeira segue baixando. Nesta segunda-feira, 7, eram 19 metros e 57 centímetros de profundidade. Segundo o inspetor Henzio, da polícia rodoviária federal, em mais alguns dias, o fluxo de carretas e caminhões deve aumentar. “O rio está vazando cinco centímetros por dia. Com isso, a expectativa é a melhor possível”, concluiu.
 
Combustível peruano

Após quatro dias de viagem, sete carretas peruanas chegaram a capital acreana durante à noite. Ao todo, são 257 mil litros de gasolina. Outros veículos já estão a caminho para garantir o abastecimento.

Esta rota é utilizada pela primeira vez. O questionamento do motorista é sobre um possível aumento no preço. Questionado, o sindicato dos revendedores de derivados de petróleo no Acre afirmou que o repasse ao consumidor final fica a critério da BR distribuidora, empresa que fez a compra do combustível.

Deixe uma resposta