080519-uber-paralisação

Motoristas de aplicativos paralisam atividades

Movimento contra taxas cobradas pelas empresas

Nesta quarta-feira (8) em todo o mundo, os motoristas que trabalham através de empresas por aplicativo, decidiram parar as atividades, isso porque eles não concordam com a tarifa cobrada por essas empresas.

“A gente não está questionando o preço que o cidadão paga, mas sim a porcentagem, que é de 25 até 50 por cento, dos aplicativos que eles pegam da nossa corrida dependendo do quilometro e do tempo percorrido. Isso acontece só aqui? Não! Isso acontece no mundo inteiro”, explicou presidente da cooperativa de aplicativos do Acre, Rodrigo Vale.

O lucro adquirido com as corridas tem diminuído ao longo dos dias. Como a tendência é que tudo aumente de preço, a previsão que os motoristas fazem é de colher somente prejuízos. “A nossa gasolina é uma das mais caras do país, aí a gente pega muito usuário, muitas pessoas, mas elas falam apenas da gasolina, como se a gasolina fosse nosso maior impasse, mas não, o carro desgasta tudo. Vamos trazer um agravante aqui da nossa cidade, como são as vias na nossa cidade? Horríveis!”, completou Vale.

Em Rio Branco, já são cerca de 5 mil cadastros nas plataformas Uber e 99 e a maior parte desses motoristas trabalha 12 horas por dia e tem essa como a única fonte de renda da família. “A gente acha injusto um valor tão alto pra poder rodar por um aplicativo que nos fornece só as chamadas,” concluiu o motorista Raimundo Fernandes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*